Lista de pedidos de Gladson é atendida por Bolsonaro

Pacientes do Acre começarão a ser removidos para outros Estados e doses extras de vacina devem chegar ainda nesta semana 

Os apelos do governador Gladson Cameli para obter ajuda do governo federal para combater a pandemia de covid-19, o surto de dengue, as alagações e a crise migratória parece que surtiram efeito. O chefe do Palácio Rio Branco revelou ao ac24horas que desde que o presidente da república, Jair Bolsonaro, confirmou que viria ao Acre na próxima quarta-feira, 24, o Ministério da Saúde começou a dar retorno colocando toda a sua estrutura a disposição para evitar colapso do sistema de saúde e assistencial.

“O Ministério da Saúde e a presidência da república começaram a dar retorno para nós de fato e de direito colocando tudo o que for necessário para que a gente possa evitar o colapso”, explicou Cameli, informando que solicitou a remoção de pacientes acreanos para outros Estados para que novas vagas de UTI sejam abertas.

“Solicitei mais UTIs e usinas de oxigênio para que não venha faltar nada. Solicitei e devo ser comunicado sobre a chegada de vacinas até terça-feira a noite e pedi apoio para que possamos ter maior quantidade para vacinarmos o maior número de pessoas”, disse o governador, reforçando que a quantidade que deve chegar ao Acre seriam doses extras.

Cameli revelou ainda que está vindo equipes dos Ministérios para dar apoio tanto na questão migratória quanto na questão dos abrigos que estão sendo construídos para evitar casos de Covid-19, dengue e leptospirose e até mesmo o borrifador da dengue. “Tudo isso o presidente já autorizou”, reforçou.

Neste final de semana, Gladson Cameli esteve acompanhado do secretário nacional de Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, visitando as principais cidades atingidas pela cheia dos rios. A comitiva do governador visitou no sábado (20) as cidades de Cruzeiro do Sul e Tarauacá e no domingo (21) Sena Madureira e Assis Brasil, epicentro da crise migratória, também recebeu o grupo do governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *