Governo doa 500 cestas básicas para famílias vítimas de enchentes no Juruá

O governador Gladson Cameli e o gabinete da primeira-dama Ana Paula Cameli deram sequência em Cruzeiro do Sul, na manhã deste sábado, 20, à caravana solidária que realiza visitas e entrega de cestas básicas aos atingidos pelas cheias.

A equipe, que também é composta pela Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas paras as Mulheres (SEASDHM), vem realizando a ação em todo o Acre e, na região, uniu-se ao projeto Juruá Solidário, criado pela prefeitura municipal.

Governador visitou áreas atingidas e conversou com a população Foto: Marcos Vicentti/Secom

Na última atualização de dados da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, cerca de 7.083 famílias cruzeirenses já estão desalojadas e desabrigadas. Todas as 28.335 pessoas afetadas pelas inundações estão vivendo em aluguel social ou em escolas do perímetro urbano ou rural da cidade, conforme prevê o planejamento da prefeitura.

A comitiva subiu o rio e cada cesta entregue, das 500 disponíveis, levava a ribeirinhos dos bairros Cruzeirinho, Lagoa e Boca do Moa, um pouco mais de dignidade e a certeza de que a dor causada pelos transtornos seria amenizada com a presença do poder público, ofertando solidariedade.

A primeira-dama do Estado afirma que a união entres as forças públicas tem a intenção de amenizar a dor das famílias afetadas. “Estou aqui visitando a situação dos moradores, levando um pouco de solidariedade. Inicialmente, doamos 500 cestas básicas e futuramente serão mais quinhentas. A gente sabe que não é muita coisa, mas estamos tentando aliviar a dor de quem sofre com essa situação, trazendo, também, uma palavra de carinho, de amor, de empatia e juntos passaremos por tudo isso”, afirmou.

O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas Alves, também esteve presente Foto: Marcos Vicentti/Secom

O governador Gladson Cameli aproveitou a ocasião para reforçar o pedido de união e deixou uma mensagem de esperança ao povo do Acre.

“Todos estão envolvidos nesta causa. Acabei de falar com o senador Márcio Bittar e pedi reforço na liberação em Brasília para que o dinheiro às cidades que sofrem com as alagações chegue logo. Não podemos mais esperar. O governo federal, com o envio do secretário, está fazendo a sua parte. Eu estou preocupado, mas deixo à população uma mensagem: com Deus no coração e fé, removeremos montanhas e viraremos esta página”, disse Cameli.

A SEASDHM monitora a situação e faz um levantamento dos casos de moradores que, mesmo em situação de risco, optam por permanecer nas residências. “Iniciamos, hoje, a distribuição desses produtos que atendem às necessidades básicas. Todos que ainda estão enfrentando a subida das águas em casa, irão receber”, disse a coordenadora Milca Santos.

Mais de 7 mil famílias já foram atingidas pela cheia em Cruzeiro do Sul Foto: Marcos Vicentti/Secom

Com a casa quase submersa pelas águas, Edson Silva, morador do bairro Miritizal, agradece e diz que a ajuda é fundamental. “O socorro veio na melhor hora do mundo. Aqui, quando alaga, a energia é cortada, os comércios fecham e os empregos são perdidos. O governo, com esse auxílio, está fazendo tudo por nós”, relata.

Presente no evento, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas Alves, endossa o pedido do gestor do Estado e garante a presença do governo Federal na labuta de socorrer o Acre. “Estamos presente com o Ministério da Cidadania, da Defesa, da Saúde e com a Defesa Civil. Já reconheceremos a situação de emergência Acre. Eu quero muito que este recurso esteja, esta semana, em todos os municípios que o solicitaram”, conclui.

As entregas continuam ao longo da semana e é intenção do governo que a ajuda chegue a todos que aguardam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *