Dia do Consumidor é comemorado com promoções no comércio virtual

Depois da crescente adesão dos consumidores à Black Friday, tradicional dia de liquidações surgido nos Estados Unidos, o comércio virtual decidiu implantar mais um dia de promoções. Em comemoração ao Dia do Consumidor, celebrado no último dia 15, os descontos começaram à meia noite desta quarta-feira (19/3) e vão até o fim de hoje. A ideia é fixar a data no calendário do varejo, sempre na terceira quarta-feira de março. O consumidor, entretanto, deve ter cuidados na hora de comprar, para não ter problemas.

Para Albert Deweik, especialista em atendimento ao consumidor da consultoria NeoAssist, o primeiro passo para evitar dor de cabeça na hora de comprar on-line é pesquisar a reputação do site. “Ainda assim, o comprador corre riscos. Ele deve ficar atento também aos canais de comunicação da loja. Problemas sempre ocorrem, mas o diferencial é como a empresa vai resolve-los. Para isso, é necessário um bom meio de diálogo”, aconselha. É preciso, ainda, ler as regras de prazo de entrega e pagamento, por exemplo. “Nessas datas de grande demanda, o varejo costuma esticar prazos para conseguir suprir”, explica.

O especialista acredita que, por ser a primeira edição, começará a passos lentos. “Provavelmente não terá o volume de vendas da Black Friday — R$ 770 milhões na última edição —, que já foi consolidado. Além disso, não vejo muita mobilização dos sites participantes, que devem pagar para ver se o consumidor realmente aceitará a data”, opina. A iniciativa do novo dia de liquidações é do Buscapé Company. “Em uma reunião com os grandes varejistas do comércio eletrônico, concluímos que seria bacana se a Black Friday fosse no primeiro semestre, já que é um período mais tímido para o setor. Assim, decidimos implementá-la próximo ao Dia do Consumidor”, relata o diretor-geral do buscador para a América Latina, Rodrigo Borer.

Preocupados com o índice de reclamações registradas no Black Friday, o Buscapé decidiu fazer um controle das promoções. “Vamos monitorar os sites. Se algum aumentou o preço para baixar menos durante a liquidação, não vamos divulgar. Repaginamos nosso site para detalhar melhor os produtos que estão com desconto”, diz Borer. A empresa não calculou uma estimativa de venda, mas espera que seja pelo menos 55% maior que uma quarta-feira comum.

Para o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), Maurício Salvador, essas datas são uma maneira de atrais o consumidor. “É um esforço para alavancar as vendas. Atualmente, vemos maior preparo dos sites para lidar com maior demanda. É um setor que cresce a mais de 20% ao ano”, comenta. Um dos criadores do portal de compras Poup, de Brasília, Gustavo Gorenstein, montou uma força-tarefa para para suportar a quantidade de vendas. “A minha equipe vai virar a noite para atender a todos. Já começamos a receber as ofertas dos sites parceiros para a preparação.”

Larissa Garcia – Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *