JUSTIÇA E INJUSTIÇA NO TELEXFREE

Ontem fiz uma postagem aqui sobre Telexfree. A repercussão foi enorme, inclusive na grande imprensa nacional. Muitos agradeceram minha intenção de ajudar, outros interpretaram mal minha posição e descarregaram sua ira, que é compreensível pelo problema que estão vivendo. Relevo.

O fato é que a Justiça que paralisou esse serviço acaba de tomar uma decisão liberando R$ 4 milhões para um dos proprietários da Telexfree pagar a prestação da compra de um hotel. Penso que é justo que agora todos peçam a mesma Justiça que libere seu dinheiro. Isso seria justo. Divulgadores da Telexfree, junto com os deputados Moisés Diniz, Walter Prado e outros, buscam reunir apoio para apelar à Justiça pela liberação dos recursos, priorizando-se no início aqueles que entraram nos últimos meses.

Fiquem tranquilos, especialmente os que não me conhecem. Prefiro sofrer uma injustiça do que praticar uma. Vou seguir em frente com minha intenção de ajudar.

Abraços,
Jorge Viana

 

Postagem anterior sobre a empresa:

SOBRE TELEXFREE

Com preocupação tenho acompanhado esta problemática de Telexfree e Bbom, do chamado marketing multinível. Mas, o que tenho visto é um verdadeiro drama de milhares de pessoas do Acre e de outros Estados, que de boa fé entraram numa verdadeira roubada. Não são donos de empresas, não são investidores e, além de não ganharem dinheiro, perderam o pouco que tinham.

Li a poucos dias que a Justiça liberou R$ 4 milhões para um dos proprietários desse negócio pagar a prestação da compra de um hotel.

Tomei conhecimento da iniciativa do Deputado Moisés Diniz de buscar apoio e apelar para que a justiça libere o dinheiro daqueles que viraram divulgadores poucos meses antes da intervenção judicial, que parou as atividades do Telexfree. Pessoas de boa fé que empenharam o pouco dinheiro que tinham ou que conseguiram juntar e agora passam extrema dificuldade. Isso não é justo.

O justo seria separarmos o joio do trigo. Se vai ter CPMI, condenação ou punição para alguns, isso é coisa das autoridades e da Justiça. A ideia do Moisés é boa. Marquei uma reunião com ele segunda-feira em Rio Branco para tratar desse assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *