Agente socioeducador é torturado por assaltantes durante sequestro

Foram quase dose horas no cativeiro. Neste período, o agente socioeducador foi espancado e torturado pelos criminosos.

As marcas da violência ficaram marcadas nos punhos, nas pernas e principalmente nas costas da vítima.

O drama do agente de segurança, que não quis revelar a identidade, começou às 9 horas da noite de sábado, quando ele teve o carro invadido por bandidos.

Em seguida foi colocado no banco de trás, amarrado e amordaçado. O agente de 31 anos foi levado para um cativeiro, localizado na região da Vila Maria, onde durante toda a noite foi espancado e passou por diversas sessões de tortura.

Quando o dia amanheceu ele foi levado para a mata, onde ficou amarrado. Para o presidente do sindicato Betho Calixto, a ação foi uma represália por conta da profissão da vítima.

O desaparecimento do agente de segurança mobilizou as forças policiais. O BOPE foi acionado e passou a realizar buscas na cidade. Agentes socioeducadores que estavam de folga também ajudaram.

Por volta das onze horas da manhã, o carro da vítima furou um bloqueio na Br-364, já na Vila Califórnia, região de Rondônia.

Pouco tempo depois, o carro capotou várias vezes e ficou totalmente destruído. O condutor Marcelo Ramom da Silva, conhecido como Anjo Mal foi preso por policiais de Rondônia e trazido de helicóptero para Rio Branco.

Quando a polícia chegou ao cativeiro, a vítima não estava. Mas na casa foram encontrados cartões e documentos do agente. No local José Francisco da Silva Machado, de 20 anos, foi preso.

Ele confessou a participação no crime. O helicóptero ainda realizou um sobrevoo pela região.

Enquanto isso, o agente conseguiu se soltar e após caminhar quase duas horas pela mata fechada encontrou ajuda. Os nomes já estão em poder da polícia, como confirmou o tenente Da Silva – do BOPE.

O carro da vítima modelo Duster, ficou totalmente destruído. No período da tarde o veículo foi trazido para Rio Branco.

Segundo a polícia, a intenção do acusado era levar o carro para  Bolívia, mas como ele estava sob efeito de entorpecente, pegou a rodovia errada.

Ecimáiro Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *