Assessor de Thiago Caetano intimida comissionados para que compareçam em agenda da Seinfra

 Thais Farias-ac24horas 

Um dos maiores apoiadores políticos do governo Gladson Cameli é, hoje, o principal assessor da secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano do Acre, a Seinfra. Os mais inteirados na política local conhecem Weber Gonçalves de Brito pelos impetuosos embates que “travava” nas redes sociais contra o ‘modus operandi’ do Partido dos Trabalhadores (PT) e todos os aliados, incluindo a gestão do então governador, Sebastião Viana. Em suas recentes publicações no Facebook, Gonçalves apropriou-se de um dos discursos mais utilizados por Gladson ao se eleger: “acabou a perseguição no governo do Acre”.

Embora as falácias, o assessor esqueceu-se de praticar o que pregava em consonância à filosofia do atual governo. Isso porque um áudio enviado por ele aos funcionários da Seinfra esta semana vai contra tudo que o governo vinha tentando extinguir para se distanciar de táticas “ditatoriais” e dar mais liberdade aos funcionários públicos, até mesmo aos detentores de cargos comissionados, as famigeradas CECs.

No áudio, Weber afirma veementemente que quem não comparecesse a uma agenda do secretário [Thiago Caetano], estaria automaticamente demostrando que não possui lealdade como “projeto” – no caso, o governo Progressista. “Tô falando em nome do secretário. No primeiro plano, é um convite, e ele vai saber quem é que foi e quem é que não foi [à agenda]. Automaticamente, quem não for não vai mostrar lealdade com o projeto. Quem não tiver uma justificativa plausível para não participar dos eventos da Seinfra, vai ficar difícil [sic]”, advertiu o assessor.

Visivelmente contrariado com situações anteriores, Gonçalves parece “puxar a orelha” dos funcionários. “(…) acho que é o momento de cada um mostrar lealdade com o secretário. Tem muita gente que está aqui por conta do secretário, viu? De CEC, então é o momento de cada um aqui vir pra defesa da Seinfra, pra defesa do secretário e participar dos eventos da Seinfra”, exclamou.

O que diz o secretário

Procurado pelo ac24horas, o titular da pasta, Thiago Caetano, confirmou que o áudio foi enviado por seu assessor, mas garantiu que as afirmações de seu aliado não condizem com o real comportamento de sua gestão, nem com a gestão do governo.

“Ninguém na minha secretaria está autorizado a usar meu nome. O governador é uma pessoa altamente democrática, possivelmente o governador mais democrático que esse estado já viu, e nós temos buscado agir da mesma forma nas secretarias”, garantiu Caetano.

O secretário afirmou que assim que soube do áudio repreendeu o assessor. “E solicitei que ele não agisse mais dessa forma e tampouco usasse meu nome. Ele se desculpou, se arrependeu, falou que foi por força do momento, por todas as notícias que vinham ventilando ao meu respeito. Ele estava indignado, assim como muitos da Seinfra, que vinham se dedicando de corpo e alma ao projeto. Mas entendeu que não era a forma correta de agir e se comprometeu a não proceder mais da mesma forma”, disse o gestor.

Thiago Caetano confirmou que Weber sempre lutou muito contra o estilo petista de governar, mas é uma pessoa competente e que tem ajudado a secretaria. “Na ânsia de defender o governo e o trabalho que temos feito, ele cometeu um erro. Foi infeliz nesse áudio, mas quem nunca pecou que atire a primeira pedra…”, ressaltou o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *