Aumentam os riscos de queimadas e incêndios urbanos no Estado

A falta de chuvas, aliada às altas temperaturas e ao vento, podem fazer uma fagulha de fogo se transformar em um incêndio de grandes proporções.

Por esse motivo, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia) aumenta o poder de ação de suas equipes, tanto na intenção de orientar e prevenir, quanto no sentido de penalizar aos que ateiam fogo em entulhos e outros detritos nas áreas urbana e rural do município.

Segundo a gerente de Fiscalização e Monitoramento Ambiental do órgão, Janira de Souza Melo, o trabalho de fiscalização é feito diariamente. Ela alerta sobre as penalidades que os infratores estão sujeitos.

Essas incluem o pagamento de multas, processos criminais e participação em palestras. Durante as conversas com os moradores dos bairros, as equipes do meio ambiente deixam claro que o momento é crítico.

Malefícios das queimadas urbanas

• Destroem a vegetação e degradam o solo;

• As chamas espalham-se rapidamente, podendo atingir casas, pessoas e animais;

• A fumaça libera gases tóxicos que provocam doenças respiratórias como: asma brônquica, enfisema pulmonar e bronquite crônica, principalmente em crianças e idosos;

• As queimadas ainda colaboram para o aumento da  temperatura e, consequentemente, para o aquecimento global;

• Ao atingir redes elétricas, o fogo provoca acidentes graves nas estradas.

 Dicas úteis no período da estiagem

-Reciclar material: valorize o catador de plástico, papel, sucata e vidro.

-Reaproveitar quando possível: comprar produtos em refil para acondicionar em recipientes próprios para a recarga.

-Compostar os orgânicos: é o método adequado para dar fim aos resíduos e materiais orgânicos

– Reduzir desperdício: buscar novas alternativas para o reaproveitamento e só comprar produtos manufaturados de forma ecologicamente correta.

-Dispensar os detritos: tudo aquilo que não for possível reduzir, reaproveitar, reciclar e compostar: dispensar na lixeira seletiva para que o caminhão da limpeza urbana colete e processe o material.

-Educação ambiental:preservar o planeta antes que a própria natureza resolva nos ensinar a lição.

Como a população pode colaborar

-Não queimar nada e nem acumular no quintal folhas, galhos, capim, madeiras, lixo, papéis, móveis, calçados, roupas, cabos e fios elétricos, pneus e rejeitos de qualquer espécie que possam ser queimados por outras pessoas.

-Colocar o saco de lixo no local correto para a coleta.

-Não jogar lixo em áreas baldias, abandonadas e lixões, bem como em praças, ruas, calçadas, sarjetas, bocas de lobo, bueiros, margens de córregos, acostamentos e onde alguém poderá queimá-los,

-Ensacar ou enterrar os rejeitos vegetais,

-Denunciar quem promove queimadas.

Resposta às perguntas mais frequentes:

Posso queimar dentro do meu quintal?

R: NÃO!. Embora o quintal seja propriedade particular, a atmosfera é um bem de uso comum da comunidade e da humanidade. As leis ambientais proíbem, também, as queimadas em áreas particulares.

Que destinos dar aos rejeitos vegetais e folhas de árvores?

R: Para pequenas quantidades, fragmentar os ramos e, com as folhas, ensacar para o lixeiro levar. Enterrar em cova rasa, que permita oxigenação e decomposição, fertilizando o solo ou usar em compostagem.

Queima em terreno baldio. De quem é a responsabilidade?

R:Do proprietário do terreno, a menos que o autor seja identificado. Para evitar a queima em terrenos baldios, os proprietários devem mantê-los limpos e cercados sob pena de ser multados se houver a queima.

Existe licença para queimar na cidade?

R: NÃO! Em área urbana a queima é terminantemente proibida.

Val Sales – Jornal Página 20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *