Caixa diz que quem busca auxílio emergencial não precisa se aglomerar nas agências

Representantes do governo do Estado e da Caixa Econômica Federal se reuniram na tarde desta terça-feira, 14, na Casa Civil, para discutir maneiras de conscientizar a população e, assim, tentar diminuir as filas das agências bancárias que têm se tornado gigantescas, representando um perigo para a saúde em tempos da pandemia de Covid-19.

Participaram da reunião o secretário de Casa Civil, Ribamar Trindade, a superintendente da Caixa, Daiana Mabel, o secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar Santos, o comandante da Polícia Militar, Coronel Ulysses, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Batista, e secretário da Casa Civil e interino da Secretaria de Administração e Tecnologia do município, Márcio Oliveira.

Segundo o levantamento da própria Caixa em Rio Branco, a grande quantidade de pessoas que se aglomeram em filas das agências estão na busca por informações sobre o Auxílio Emergencial do governo federal, mas a própria instituição não realiza ações em relação ao recurso. Os interessados devem acompanhar todo o processo pelo aplicativo para celular Auxílio Emergencial ou pelo próprio site da Caixa. Quem já está no Cadastro Único (CadÚnico) e atende as regras do auxílio, receberá o benefício automaticamente, sem precisar se cadastrar pelas plataformas.

O secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade, externou preocupação com a aglomeração de pessoas nas agências durante a pandemia, agora que a transmissão comunitária está confirmada no Acre. Ele garantiu que o governo vai continuar auxiliando a Caixa com membros da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros nas filas, pedindo para que a população mantenha o distanciamento mínimo exigido para a contaminação e, quem sabe, até mesmo com os agentes de segurança pública dando as orientações adequadas.

“Vamos dar todo o apoio e suporte para que essas pessoas tenham seus direitos e benefícios garantidos, mas nos esforçando para evitar aglomerações que possam transmitir o vírus, já que pelo que entendemos, a maior parte dessas pessoas nem mesmo precisaria estar em filas. Os agentes de segurança pública já estão acionados e apoiaremos a Caixa Econômica na divulgação de todas as informações necessárias”, conta Trindade.

O secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar Santos, completou: “Estamos com nossos policiais militares e bombeiros orientando a população o melhor possível para que essas aglomerações sejam evitadas, não só nessas situações das filas nas agências bancárias, mas em todas as outras de serviços. Vamos manter nossos esforços para evitar a propagação do coronavírus”.

A superintendente regional da Caixa no Acre, Daiana Mabel, reforça que não são feitos atendimentos e aprovação dos cadastros do Auxílio Emergencial nas unidades e que tudo deve ser acompanhado pelo site ou aplicativo. As agências hoje se destinam a serviços essenciais como saques sem cartão, pagamento do FGTS, PIS e Seguro-Desemprego.

Atualmente, as unidades da Caixa também estão na luta para evitar a proliferação do novo coronavírus e trabalham com apenas 30% de seus servidores nas agências, das 8h às 12h. A agência da Avenida Brasil, no Centro, foi a mais buscada pela população e registrou na última segunda-feira uma fila que chegou até o Palácio das Secretarias, mas apenas 375 atendimentos foram feitos no dia.

A partir desta quarta-feira, 15, a Caixa, em parceria com o Sindicato dos Bancários, colocará sistemas de som do lado de fora das agências para explicar para a população a situação em relação ao Auxílio Emergencial.

secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *