Contra privatização, servidores dos Correios no AC entram em greve por tempo indeterminado

A greve é por tempo indeterminado em todo o pais. Eles querem impedir a redução dos salários e de benefícios, e são contra a privatização da estatal.

Centro de Tratamento de Encomendas dos Correios em Benfica, zona norte da cidade, durante a greve decretada após assembléia geral dos trabalhadores (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Os funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no Acre (Correios-AC) deflagraram greve por tempo indeterminado no estado a partir da terça-feira (10), quando se reuniram em nova assembleia.

A greve é por tempo indeterminado em todo o país. Eles querem impedir a redução dos salários e de benefícios, e são contra a privatização da estatal que foi incluída no mês passado no programa de privatizações do governo federal.

Os trabalhadores querem reajuste salarial de 0,8% e a reconsideração quanto a retirada de pais e mães do plano de saúde, melhores condições de trabalho e outros benefícios.

“A empresa se negou a continuar a negociação, estamos com nossos benefícios em risco, sem acordo coletivo”, disse a presidente do  Sindicato dos Correios e Telégrafos do Acre (Sintec-AC), Suzy Cristiny.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *