Publicado em 10 de julho de 2018

Equipe do SAMU está sendo seguida e em alguns casos até impedida de realizar atendimento por membros de facção criminosa.

A coordenadora da rede de urgência Lúcia Carlos relatou o que aconteceu na noite de segunda-feira com a equipe do SAMU que prestou socorro a duas vítimas por arma de fogo na cidade do povo.

Essa não e a primeira vez que a equipe do SAMU e seguida, já teve situação muito pior segundo lúcia Carlos, onde os socorristas foram impedidos de realizarem o atendimento, pessoas balançando a ambulância enquanto os socorristas realizavam os procedimentos.

A situação a cada dia tem ficado pior, a orientação da direção do SAMU e que a equipe informe a polícia antes de entra nas chamadas áreas quentes. Lucia Carlos disse que o sistema do SAMU já e interligado com a polícia, o socorrista apenas confirma e reforça a ida da viatura para local. Na maioria das vezes a euforia de chega no local para salva vidas acaba falando mais alto, e muitos socorristas do SAMU coloca a própria vida em risco.  Lucia se emocionou ao falar do ocorrido do último sábado, onde oito pessoas foram baleadas e duas morreram. As equipes segundo ela estavam exaustas e o pior com o psicológico abalado.

Simone oliveira-EcoacreTV

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)