Governo e prefeitura da capital se unem no combate ao mosquito Aedes aegypti

governo e prefeitura combate dengueComo medida de prevenção, o governo do Estado e a prefeitura de Rio Branco se uniram, e nesta quinta-feira, 10, definiram a criação de uma sala de situação para reforçar ações e estratégias no combate ao Aedes aegypti, mosquito vetor da dengue, chikungunya e zika vírus. A decisão foi anunciada pela governadora em exercício Nazareth Araújo durante reunião na Casa Civil.

“Nós colocamos aqui a importância dessa ação preventiva diante do decreto de emergência sanitária da presença do zika vírus no Brasil. Essa orientação foi repassada pela presidente da República, Dilma Rousseff, durante encontro em Brasília, que contou com a presença de todos os governadores do país. Nossa única preocupação é garantir maior proteção à população”, ressaltou Nazareth Araújo.

A governadora destacou que a prevenção é a maior arma no combate ao Aedes aegypti e observou que o apoio da população na eliminação de criadouros do mosquito é essencial para evitar que o vetor da dengue, chikungunya e zika vírus se prolifere.

O prefeito da capital, Marcus Alexandre, o secretário de Estado de Saúde, Armando Melo, e o secretário de Saúde de Rio Branco, Oteniel Almeida, compõem a sala de situação.

Também compõem a sala o Exército Brasileiro, a Defesa Civil, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), a Assessoria Especial da Juventude e a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres).

“Nesta sexta-feira, vamos apresentar à comunidade o nosso plano de ação que intensifica o combate ao mosquito transmissor dessas doenças. Vamos mobilizar todos os agentes de endemias, agentes comunitários de saúde e nossa rede de atenção básica para monitorar as gestantes do município que fazem pré-natal conosco, e as equipes de saúde do Estado são nossas parceiras nessas ações”, adiantou Marcus Alexandre.

O prefeito também fez um chamamento à população para que colabore com os agentes que forem visitar suas casas, que mantenham seus quintais limpos e denunciem, por meio do Ciosp 190 (Centro Integrado de Operações em Segurança Pública), locais onde há possíveis focos com criadouros do mosquito.

Casos suspeitos de zika vírus e microcefalia são investigados

No Acre, a Secretaria de Estado de Saúde (Seseacre) investiga três casos de suspeita de zika vírus e três de microcefalia registrados em recém-nascidos na Maternidade Bárbara Heliodora.

Contudo, o secretário de Saúde frisou que os casos estão sendo analisados clinicamente, não havendo, até o momento, nenhuma confirmação da circulação do zika vírus no estado.

Agência de Notícias do Acre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *