Governo peruano cria parque nacional na divisa com o Brasil, próximo ao Juruá

No momento em que o governo brasileiro, através de seu Poder Legislativo, estuda a possibilidade de desclassificação do Parque Nacional da Serra do Divisor, no Alto Juruá, para a condição de Área de Proteção Ambiental (APA), na qual poderia haver exploração econômica inclusive com a criação de gado, o governo do Peru, anteriormente acusado de devastador, acaba de dar um passo à frente em relação ao Brasil. O governo peruano acaba de criar, por decreto de seu Legislativo, “El  Parque Nacional de La Sierra del Divisor”, como o terceiro maior parque peruano,  cuja configuração é a contramão do que propõe projeto de lei de autoria da deputada Mara Rocha (PSDB-AC). É ela que quer a desclassificação do Parque para a condição de APA.

 O parque peruano é a continuidade da Serra do Divisor do Brasil no outro lado da fronteira. O território abrange 1.354.485 hectares, que o estado peruano considerou em 1991 “áreas de vida e de ecossistemas muito ameaçados e pouco representados no resto das unidades de conservação”. Com a definição, passa a ser o terceiro maior parque nacional do país, cercado por concessões florestais e de mineração, e por blocos de exploração de petróleo, mas ocupando o território ancestral de um povo indígenas isolado: os isconahuas.

No livro “Sierra del Divisor, una Sierra al Este de Ucayali”, publicado em 2009,  o  engenheiro florestal Antonio Tovar, um dos autores, destaca que os morros isolados dão nome ao parque porque estão em plena planície amazônica. “Ali, subindo a 700 metros acima do nível do mar, vive uma série de espécies raras de fauna e flora”, explica. “É uma cordilheirazinha isolada, uma parte é vulcânica e a outra é tectônica, resultado de um movimento de terras”, acrescenta.

Foto:Pedro Devani

Com este novo parque, o Peru passa a ter atualmente 14 parques nacionais em mais de 9,4 milhões de hectares, nos quais o estado deve dar a máxima proteção ao entorno. De acordo com o inventário biológico realizado em 2006 pelo Field Museum de Chicago, a Sierra del Divisor é o único habitat protegido nacionalmente do uacari-vermelho, um macaco com o rosto avermelhado. Na ocasião, os botânicos registraram mais de mil espécies de plantas, seis delas novas para a ciência, e uma nova variedade no Peru, o ficus acreana, mas também relataram a presença de um grupo de madeireiros ilegais viajando por um rio. Por ali também circulam índios isolados e nômades, além de espécies raras de vegetais e bichos.

“Descobrimos que havia 16 espécies de macacos no lado peruano. Se somarmos as espécies do Brasil [onde o Parque Nacional da Serra do Divisor foi criado em 1989], elas chegam a 18. Em nenhum lugar há uma concentração de tantos primatas”, comenta Tovar, observando que o alimento não é o único determinante do habitat, mas “a cobertura, ou seja, que as espécies possam realizar suas atividades protegidas dos predadores pela folhagem, pela vegetação ou pelos galhos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *