MPAC quer unir esforços para reduzir índices de gravidez na adolescência

Nos primeiros três meses deste ano, 38 adolescentes tiveram filhos na Maternidade Barbara Heliodora, em Rio Branco, resultado de gravidez não planejada. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) e se referem apenas a meninas que estão na faixa etária de 10 a 14 anos. Quando são inseridas as jovens entre 15 e 19 anos, as estatísticas são bem maiores.

O assunto foi tema de uma reunião realizada nesta terça-feira, 6, no Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), com a presença de autoridades da área de saúde. O objetivo foi definir uma agenda conjunta de trabalho e traçar estratégias para enfrentar o problema.

“Na maternidade, nós temos o caso de uma menina que teve filho com 12 anos, e a avó dessa criança tem 27 anos. Isso nos preocupa porque nós vemos que é uma criança sem maturidade física e emocional com a responsabilidade de cuidar de um bebê”, declarou a enfermeira Maria Gerlívia Maia, apoiadora da Rede Cegonha no Estado.

O procurador-geral de Justiça Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto anunciou a criação de um grupo de trabalho, com representantes que atuam na área da infância e juventude, criminal e saúde, para tratar da questão no âmbito do MPAC.

hj 014

A ideia é desenvolver ações educativas, traçar um fluxo de trabalho entre as instituições, unificar as iniciativas de saúde e educação nas escolas, orientando os adolescentes sobre os riscos de uma gravidez. No Brasil, existe uma forte ligação entre gravidez precoce e os abortos, mortalidade infantil e materna, como também com os índices de evasão escolar.

O MPAC também vai acompanhar mais de perto o tratamento dispensado a essas adolescentes na rede pública de saúde. “Será uma parceria que trará bons frutos para a sociedade. Dando as mãos, a gente minimiza as dificuldades e otimiza as nossas ações”, comentou o procurador-geral.

Também participaram da reunião, a coordenadoraa de Defesa da Saúde e Cidadania, procuradora de Justiça Gilcely Evangelista; o secretário-geral do MPAC, promotor Celso Jerônimo de Souza; a coordenadora do Núcleo de Atendimento Terapêutico (Natera), promotora Aretuza de Almeida, ; e a gerente da Divisão de Saúde da Mulher da Sesacre, Eucinete Ferreira.

Representantes do MPAC vão participar, na próxima segunda-feira, 13, em Rio Branco, da primeira reunião do Fórum Perinatal, que tem como objetivo debater o tema, como também a qualidade nos serviços prestados à gestante, entre outros.


Agência de Notícias – MP/AC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *