PF suspeita de lavagem de dinheiro em aluguel de máquinas em fazendas de Geddel.

A Polícia Federal abriu novas investigações sobre lavagem de dinheiro contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima, ainda no âmbito da ‘Operação Cui Bono?’; os investigadores veem indícios de lavagem de dinheiro do peemedebista ‘através do falso aluguel de maquinário agrícola para suas fazendas; os pagamentos alvo de suspeita da PF chegam aos R$ 6,3 milhões de um valor de R$ 7,1 milhões que ainda seria pago; investigadores tiraram fotos do carro de Valério em propriedade de Geddel.

 

A Polícia Federal abriu novas investigações sobre lavagem de dinheiro contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima, ainda no âmbito da ‘Operação Cui Bono?’. Os investigadores veem indícios de lavagem de dinheiro do peemedebista ‘através do falso aluguel de maquinário agrícola para suas fazendas.

Os pagamentos alvo de suspeita da PF chegam aos R$ 6,3 milhões de um valor de R$ 7,1 milhões que ainda seria pago, de acordo com o jornal O Estado de São Paulo. Investigadores tiraram fotos do carro de Valério em propriedade de Geddel. Reprodução do relatório da PF

Em de 29 de novembro, uma semana antes da denúncia oferecida pela procuradora-geral da República Raquel Dodge, o agende da PF, Arnold Fontes Mascarenhas Neto, entregou o relatório ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, relator do inquérito sobre o bunker dos R$ 51 milhões.

Segundo os investigadores, Geddel se utilizava da empresa JT Terraplanagens, de propriedade de Valério Sampaio Sousa, apontado como um ‘funcionário informal do ex-ministro para fazer os supostos falsos alugueis de maquinários agrícolas.

No documento, a PF detalha que Geddel é dono de 12 fazendas no interior da Bahia, que totalizam cerca de 9 mil hectares, com valor de R$ 67 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *