Procura por alimentos para celebrações de fim de ano ainda é tímida na capital acreana

procura mercado natal
Vendas de produtos para a ceia de Natal e Ano Novo devem aumentar nos dias que antecedem as datas – Foto: Regiclay Saady

Como todo brasileiro, os consumidores acreanos deixam para comprar os produtos para ceia de Natal e Ano Novo sempre na última hora. Nos supermercados da capital, a procura pelos itens que fazem parte do banquete fraternal ainda é pequena, diferente da tradicional iguaria italiana, o panetone, que já é campeão de vendas no comércio local.

“Neste período, a procura pelos alimentos que compõem as ceias ainda é pequena, porém esperamos um fluxo maior de clientes nos dias que antecedem as festas natalinas e de réveillon”, salientou César Augusto, gerente de uma rede de supermercados. Ainda segundo ele, as pessoas ainda estão pesquisando os preços para poder encher o carrinho.

“Como estamos em um momento de crise, vários consumidores fazem primeiro uma análise dos valores. Porém, o reajuste de alguns produtos não foi tão expressivo. Por exemplo, as aves especiais natalinas como o peru e o chester apresentaram retração de 3% a 5% no preço, abaixo do índice da inflação. Estamos confiantes, pois pretendemos vender a mesma quantidade do ano passado, ou até mais” ressaltou Augusto.

A professora Conceição Leitão disse que já está acostumada a comprar os alimentos na véspera de cada data. “Sou um pouco relaxada neste sentido e sempre deixo tudo para depois. Mas o banquete, que espero ser abundante, não vai faltar nos eventos especiais de fim de ano, sempre ao lado de familiares e amigos”, destacou.

Dicas

Segundo especialistas, os consumidores devem fazer uma lista do que precisa, levando em consideração o número de pessoas que pretende receber, assim evitará gastos desnecessários. Outra dica é pesquisar os preços através de encartes e anúncios dos supermercados. A internet também pode ser uma ótima aliada nesse item, pois, normalmente, os encartes também ficam online nos sites dos estabelecimentos.

Também fique atento se o preço publicado nos anúncios corresponde ao praticado no estabelecimento. De acordo com o artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor, caso o fornecedor de produtos ou serviços se recuse ao cumprimento da oferta, apresentação ou publicidade, o consumidor poderá, alternativamente e à sua livre escolha, exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta, apresentação ou publicidade; ou aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente.

Por Dell Pinheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *