Publicado em 11 de outubro de 2018

Bolsonaro diz ter ‘independência’ para atender à população e não a líderes de partidos


G1

Em publicação no Twitter, o candidato do PSL a presidente disse que essa é a diferença entre o seu projeto para o Brasil dos que ‘querem dar continuidade ao que nos afundou’. O candidato do PSL a presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quinta-feira (11) que ele tem ‘independência’ para tirar Brasil do ‘buraco’ atendendo à população e não a líderes de partidos.

Bolsonaro afirmou Twitter que essa é a diferença entre o projeto dele para o Brasil e o dos que “querem dar continuidade ao que nos afundou”.

“Temos independência para tirar o Brasil do buraco… e com a verdade! Representando os anseios da população e não de líderes de partidos políticos!”, disse Bolsonaro. A diferença do que queremos para o Brasil para os que querem dar continuidade ao que nos afundou! Temos independência para tirar o Brasil do buraco… e com a verdade! Representando os anseios da população e não de líderes de partidos políticos!

 

Em outra publicação, Bolsonaro disse que o Nordeste será uma dos “mais beneficiados” em seu plano energético de campanha.

“Sabemos de seu alto potencial [do Nordeste] para ser base de uma nova matriz de energia limpa e renovável, gerando empregos, investimentos e desenvolvimento de novas tecnologias junto a instituições locais”, afirmou.

 

O candidato continua usando as redes sociais para fazer campanha no 2º turno das eleições. No 1º turno, que aconteceu no último domingo (7), foi disputado por 13 candidatos. Com 100% das urnas apuradas, Bolsonaro teve 49.276.990 votos (46,03% dos válidos), e Fernando Haddad (PT), 31.342.005 (29,28%). Os dois candidatos disputam o 2º turno.

 

Contra a violência

Nesta quarta-feira (11), os dois candidatos à Presidência, Jair Bolsonaro e Fernando Haddad falaram sobre agressões na campanha eleitoral. Ambos fizeram apelos contra a violência. Desde a votação de domingo, no entanto, houve diversos relatos de violência atribuídos a apoiadores de Bolsonaro e Haddad. Uma pessoa foi morta na Bahia.

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)