Estudantes e professores deflagram operação Zika Zero

Professores e estudantes da Rede Pública de Ensino começam nesta sexta-feira, 19, a operação Zika Zero, um super mutirão de limpeza pela cidade, no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus zika, da chikungunya e da dengue. A reunião de apronto foi realizada na quarta-feira, 17, na Secretaria de Estado de Educação (SEE), com uma palestra sobre o tema, as formas de transmissões e como cada um pode colaborar para eliminar os focos do inseto.

O lançamento será às 8h30, na escola José Sales, no conjunto Universitário, mas terá a adesão simultânea de outras dez escolas. Segundo Evaldo Viana, coordenador de Gestão e Estratégia da SEE, a inclusão dos alunos e dos educadores nas frentes de combate já empregadas por homens do Exército Brasileiro e agentes de Saúde, “é a forma ideal para que a comunidade escolar possa dar a sua parcela de contribuição à população”.

No encontro de preparação, os professores que estarão engajados puderam entender melhor as formas de contágios por meio de palestra proferida pela técnica Maria Aparecida Menezes, da Coordenadoria da Vigilância em Saúde.

“Apesar de ainda haver muita coisa a ser descoberta sobre o vírus zika, já está quase provado que ele tem relação direta com novos casos de microcefalia. Por isso, a melhor maneira de evitar a zika, sobretudo, em grávidas, é a prevenção”, explica Aparecida.

Para o secretário-adjunto da SEE, Moisés Diniz, “é preciso pensar que o que está em jogo é a vida de crianças que ainda estão para nascer”.

 

Por Resley Saab

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *