Galo atropela o Humaitá na estreia do returno

MANOEL FAÇANHA

Com um ataque letal, o Galo Carijó estreou com vitória no returno do Campeonato Acreano. A vítima do time celeste diz respeito ao Humaitá, que caiu por 6 a 0. Stênio (3), Careca (2) e Felipe marcaram os gols da vitória celeste.

Como fica

Com a vitória maiúscula contra o Humaitá o Atlético Acreano lidera isoladamente o grupo A. O Galo soma três pontos ganhos, mas ainda espera pelas estreias de Rio Branco, Independência e Andirá para confirmar a ponta da tabela. Já o Humaitá se junta ao Independência, Andirá e Independência, todos sem pontuar no returno.

Próximos jogos

O Galo Carijó retorna a campo na próxima terça-feira (28), às 20h, no estádio Arena da Floresta, para encarar o Andirá. Já o Humaitá busca reabilitação na competição no próximo sábado (30), às 17h30, no estádio Florestão, contra o Rio Branco.

Jogo

O meia celeste João Douglas tenta furar a defesa do Tourão do Humaitá. Foto/Manoel Façanha.

A vitória do Galo Carijó foi construída ainda nos primeiros minutos de partida. O primeiro gol saiu de uma roubada de bola do atacante Diogo, esse deixando Careca na cara do goleiro Marcão. O camisa 10 celeste mandou para a rede com categoria.

Dois minutos depois, o time celeste chegou ao segundo gol. João Douglas fez assistência da esquerda para o Stênio desviar para a rede com a colaboração do goleiro Marcão.

Melhor na partida, o Galo ainda chegou ao terceiro gol antes do intervalo de partida. Stênio recebeu a bola na grande área e finalizou sem violência, mas a bola desviou na defesa do Tourão e acabou na rede, aos 41 minutos.

Necessitando de diminuir a vantagem celeste, o Humaitá começou o segundo tempo no ataque e criando chances algumas chances de gols, mas aos 17 minutos, Careca faz o terceiro após grande jogada de Bruno.

Eficiente no ataque e seguro na defesa, o Galo Carijó ainda marcou duas vezes antes do apito final do árbitro José Lima, com Felipe, aos 25 minutos, e Stênio, aos 31 minutos, assim conquistando a maiúscula vitória por 6 a 0.

A zaga celeste esteve segura e não deu pouco espaço para o ataque do Humaitá. Foto/Manoel Façanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *