Governo aprova R$ 5,9 milhões em programas culturais

Como ação de investimentos na cultura, o governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM), aprovou três macroprogramas no processo seletivo do Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria de Articulação Institucional (SAI). O valor de investimentos é de R$ 5,9 milhões, sendo R$ 4,8 milhões do MinC e a contrapartida do governo do Estado de R$ 1,1 milhão.

A proposta visa o  fortalecimento do Sistema Nacional de Cultura (SNC) e a contribuição com o cumprimento das metas do Plano Nacional de Cultura (PNC).  A presidente da Fundação Elias Mansour (FEM), Karla Martins, participa em Brasília da assinatura dos convênios, nesta terça-feira, 1, a partir das 17 horas, em solenidade no Palácio da Alvorada, que contará com a presença da presidente Dilma Rousseff e da ministra da Cultura, Marta Suplicy.

Os projetos aprovados no SNC estão focados nos eixos promoção da diversidade cultural brasileira; fomento à produção e circulação de bens culturais; e implantação, instalação e modernização de espaços e equipamentos culturais.

Cultura indígena 

O projeto “Pontos de Cultura Indígena – Conectados na Floresta” terá investimentos no valor total de R$ 499 mil. O Acre possui 30 Pontos de Cultura Indígenas, em várias localidades. A ideia com o projeto  é de visibilizar as manifestações artísticas e culturais e de apropriação das novas tecnologias resultantes da implantação dos pontos, além de divulgar a cultura indígena para revelar seu valor e promover um diálogo intercultural com respeito e fortalecimento da diversidade cultural.

Circulação

Outra ação é o “Jamaxin Cultural”. Os investimentos no projeto serão no valor total de R$ 3,1 milhões.  “Esse projeto visa à produção e circulação de espetáculos e atividades culturais no Acre. Ele marca a continuidade das ações já desenvolvidas pela FEM, em consonância com o PNC. O governo do Estado tem apontado rumos propositivos no fomento e incentivo à cultura”, disse Karla Martins, presidente da FEM.

Leitura e informatização

Na área da leitura foi aprovado o projeto “Rede Estadual de Bibliotecas Públicas do Acre – Modernização, Ampliação e Informatização de Acervos”, no valor de R$ 2,3 milhões. A proposta com o projeto é informatizar bibliotecas públicas do Acre, visando a catalogação de seus acervos por meio de um sistema gerenciador único, que integre as operações e serviços de uma biblioteca.

“O sistema inicialmente estará conectado a oito bibliotecas públicas via web. A ideia é publicar um catálogo bibliográfico estadual com informações, sendo alimentado em tempo real”, disse Helena Carloni, chefe de departamento de bibliotecas públicas.

 

Rose Farias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *