Publicado em 8 de janeiro de 2013

Mercado acreano de veículos cresce em 2012 e deixa empresários otimistas

O comércio varejista de automóveis e comerciais leves no Acre bate recorde de vendas em 2012 e fecha o ano com crescimento de 14,04% em relação ao ano de 2011, bem acima do crescimento do mercado nacional, que foi de 6,1%, com volume de 3.634.421 unidades novas comercializadas.

No estado, foram emplacados 8.366 automóveis e picapes, constituindo-se no melhor ano de vendas da história. A marca histórica se deu graças ao incentivo de redução do IPI patrocinado pelo governo federal.

De acordo com o presidente da Fecomércio/AC, Leandro Domingos, o segmento vem tendo importante crescimento e evidencia o aumento na renda do trabalhador acriano e o crescimento das classes “C” e “D”, que lentamente passam a fazer parte desse mercado consumidor. Outro fator positivo é a mudança na faixa de consumo, de carros populares de mil cilindradas por carros de maior potência.

Para Domingos, o segmento de automóveis demonstra relevância para a economia acriana na geração de renda e empregos. “Apesar dos momentos difíceis da economia nacional, o Acre reage bem e deixa os empresários do setor otimistas para continuar investindo nos negócios”, disse. O presidente destaca que o estado possui as mais modernas estruturas físicas de revendas de veículos da Regional Norte e todas as importantes marcas já se fazem presentes no mercado acriano. Já são 16 montadoras que possuem concessionárias instaladas no estado.

“Os empresários estão crendo que a atividade continuará bem dinâmica em 2013, apesar da grande crise que assola a Europa e atinge o Brasil. Acreditamos que o crédito voltará a fluir com mais facilidade, agilidade e continuará financiando o setor, com prazos e taxas de juros atrativos. Como a economia está globalizada, o Acre está inserido nesse contexto”, prognosticou Domingos.

A mesma euforia não se estendeu aos empresários do comércio de motocicletas. O ano de 2012 foi marcado por grande desaceleração dos negócios. As vendas no comércio acriano tiveram queda de 19,76% em comparação com 2011. A Fecomércio/AC entende que o fato foi gerado, notadamente, pela falta de financiamento do setor, já que as financeiras passaram a ser mais rigorosas na análise do crédito, por considerarem financiamentos de alto risco. Também a migração de usuários de motos para automóveis influenciou, em razão da política de incentivos fiscais.

Foram vendidas no mercado local 9.278 motocicletas em 2012, que adicionadas aos automóveis e comerciais leves totalizam 17.644 unidades emplacadas pelo Detran/AC. O resultado não inclui veículos de carga pesada como caminhões, ônibus e tratores, os quais também dão considerável contribuição para a economia do estado.

 

(Assessoria)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)