Publicado em 21 de fevereiro de 2013

PT tem o que mostrar e não esconde Lula ou Dilma, diz Jorge Viana

O senador Jorge Viana subiu à tribuna, nesta quinta-feira, 21 de fevereiro, para avisar que o PT não tem medo de comparações entre os governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff com os de Fernando Henrique Cardoso. Ele compareceu ao evento realizado na véspera, em São Paulo, que contou com a presença do ex-presidente e de Dilma. “Foi emocionante, ver a Dilma prestando contas ao PT, ao país e aos aliados. Estavam lá os representantes de todas as forças políticas que nos ajudaram a mudar o Brasil”, disse.

“Tem gente, neste país, que não aceita o Lula nem como ex-presidente”, apontou, para destacar a declaração de Lula de que a resposta aos críticos será a reeleição de Dilma. O senador comentou  que Lula avisou os adversários, os críticos e opositores que podem se juntar. “Vamos conversar com o nosso povo, andar por este país e pedir ao nosso povo mais tempo para levar adiante esse projeto que está mudando o Brasil, mas está mudando a vida do nosso povo”.

Segundo o senador, os críticos na área social gostam de transformar gente em número. “O nosso Governo está transformando esses números, que eram só estatísticas, em cidadãos plenos com a inclusão social”, destacou.

“O nosso país hoje disputa o mundo. É uma das nações que, quando há reunião do G20, fica no centro da fotografia, porque o está ocupando um lugar de destaque”, disse. Jorge Viana lembrou da declaração de Lula reclamando que os críticos atacaram o programa Bolsa Família quando foi anunciado. “Cuidar dos pobres é despesa? Não. Cuidar dos pobres é talvez o melhor investimento que um governo pode fazer. Cuidar dos pobres é mais do que uma atitude de governo; é uma atitude humana”.

Para Jorge Viana, é salutar e próprio da democracia estabelecer comparações entre governantes para compreender as diferenças. “Quem está no governo ou quem foi governo tem que prestar contas. E governo presta contas com dados, com números. É assim. Só há essa maneira”, apontou. “Quanto mais olharmos os indicadores econômicos, sociais deste país, tanto melhor”.

Ele comentou que o PT está prestando contas ao país pelos 10 anos à frente do governo federal. “Acho que um dos problemas dos nossos opositores é que eles não têm alternativa ao nosso programa, ao nosso plano”, ressaltou. “Aliás, o mundo tem dificuldade de copiar esse modelo nosso, porque ele é original”.

O senador petista voltou a provocar os adversários do PSDB, cujo pré-candidato à Presidência da República, senador Aécio Neves (PSDB-MG) discursou na véspera, 20 de fevereiro, para apontar “13 fracassos” das administrações petistas. “Não foi o PT que tentou esconder o presidente Fernando Henrique após o governo dele”, comentou Jorge Viana.

O senador acreano elogiou o ex-presidente e cobrou o mesmo tipo de atitude dos tucanos. “Sempre cobrei do PSDB: defendam seu líder. Fernando Henrique é um líder da maior importância. Um grande brasileiro. Mas o PSDB vai fazer programa de televisão, vai fazer campanha política e não toca no nome do presidente Fernando Henrique”, comentou. “Ele ficou oito anos na Presidência. Fez um grande trabalho. Fez a sua parte. Estabilizou a moeda, criou o Real, mas era o PSDB que tentava esconder o seu líder. Esconder os números, as atitudes”.

O senador declarou que os petistas têm orgulho dos seus líderes. “O PT tem orgulho do ex-presidente Lula e tem muito orgulho da presidenta Dilma. Essa é uma diferença política”, disse. “Temos a felicidade, com todo respeito aos demais líderes, de ter dois dos grandes líderes deste país: Lula e Dilma”.

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)