15 pessoas morreram no estado vítimas de acidentes de embarcações

Corpo de bombeiros alerta ribeirinhos sobre os perigos da navegação noturna, só esse ano foram registradas 15 mortes decorrentes de acidentes a noite, em relação as queimadas urbanas o aumento foi de 400%, a situação tende a piorar por conta da chegada da frente fria.

Em dezembro do ano passado o corpo de bombeiros passou a orientar os ribeirinhos sobre os riscos de navegar durante a noite no inverno são os troncos de árvores que colocam em perigo a vida dessas pessoas, já no verão, os bancos de areia se transformam em armadilhas com um grau de letalidade ainda mais elevado exatamente por serem invisíveis.

De janeiro a julho, o corpo de bombeiros registrou 8 mortes por acidentes envolvendo embarcações e 7 afogamentos.

Em média, o acre registra de 45 a 50 mortes por ano por afogamento, aliás, nesse tipo de óbito, o brasil só fica atrás da Rússia e do Japão, os acidentes aquáticos são frequentes nas regiões do estado onde os acessos por terra são precários, mas, a chegada da estiagem trouxe mais um problema para a corporação resolver: as queimadas que avançam numa velocidade impressionante.

De acordo com o major Cláudio Falcão, nesta quinta feira mais uma frente fria chegará ao estado, com isso, a umidade relativa do ar vai diminuir bruscamente, provocando uma variação na temperatura de 10 a 12 graus centígrados causando sensação de clima de deserte.

Reportagem/ Ronaldo Guerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *