Alta do dólar é apontada como o responsável pelo o aumento dos itens da cesta básica

Com os preços de alguns itens da cesta básica nas alturas o PROCON vem intensificando a fiscalização no sentido de evitar a abusividade nos preços. Diego Rodrigues, lembra que o PROCON não tem poder de tabelar preços. O empresário Adem Araújo dono da maior rede de supermercados do estado afirma que a alta do dólar está impactando nos preços, principalmente dos produtos importados.

A pandemia não tem mexido tão somente com o emocional das pessoas, o bolso tem sido afetado com frequência também, uma pesquisa do IBGE aponta alta de até 20% em vários produtos os vilões são: leite, carne bovina, frango, açúcar, ovos e principalmente óleo de soja e arroz, com este cenário, um antigo fantasma volta a assustar a população; a temida inflação, que teve alta de quase meio por cento.

Dono da maior rede de supermercados do estado os empresários, adem Araújo, afirma que o tem puxado os preços para cima é a alta do dólar, o governo federal até zerou a cobrança de impostos para a importação de arroz, que tem nos países asiáticos os maiores produtores como o consumo aumentou, os preços dispararam.

Na realidade essa crise de alimentos é mundial e tem reflexo no crescimento da população o Brasil é um dos maiores produtores de grãos do mundo e o mercado externo tem atraído os produtores brasileiro, que estão com a rentabilidade nas alturas.

O empresário Adem Araújo, ressalta que o pagamento do auxílio emergencial impactou no aumento do consumo todo mundo tem renda para consumir o básico.

No acre, o PROCON tem intensificado a fiscalização no enteando, Diego Rodrigues lembra que não existe tabelamento de preços a função do órgão é atuar na intermediação nos conflitos entre consumidores e fornecedores, mas, concorda que o governo brasileiro deveria intervir com mais rigor.

Reportagem/ Ronaldo Guerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *