Publicado em 2 de setembro de 2013

Alunos acreanos participam da Jornada Nacional do Jovem Rural no Paraná

Alunos do curso técnico em Agroecologia e Floresta do Instituto Dom Moacyr participaram de 27 a 30 de agosto, em Bocaiúva do Sul, no Paraná  da V Jornada Nacional do Jovem Rural, onde cerca de 300 jovens de todas as regiões do país discutiram sobre “Novos caminhos para a agricultura familiar”.

Irineu Roberto, Alígia Alencar, Luan Ojopi, (estudantes de Agroecologia) Robervani Batista (estudante de Floresta), são filhos de produtores rurais do interior do Acre e representaram o Estado. Os cursos de agroecologia são ministrados em regime de residência pelo Instituto Dom Moacyr (IDM), na Escola da Floresta.

“Para eles foi muito importante o contato com novas realidades e práticas de outras regiões do país, os jovens trouxeram novas ideias para o manejo e uso sustentável da floresta. É o governo do Acre investindo na formação de profissionais para o fortalecimento da economia do nosso Estado”, enfatizou o diretor-presidente do IDM, Marco Brandão.

O encontro foi uma oportunidade para a troca de experiências e diálogo sobre uma agenda de ações em prol da juventude no campo. Participaram também educadores e técnicos para atividades com painéis, grupos de trabalho, feira de produtos regionais cuja finalidade visou restabelecer a relevância da cultura e costumes rurais para o povo brasileiro.

Na jornada ocorreram debates sobre os temas: a atratividade das áreas rurais, o incentivo à permanência das famílias no campo, e o fortalecimento de sua identidade e cidadania. As atividades objetivaram também resgatar diferentes manifestações que expressam a diversidade étnica, social e artística do nosso país.

O grupo de acreanos participou de várias atividades e expôs produtos típicos da agricultura familiar local, onde os presentes puderam conhecer e experimentar iguarias da nossa região.

Os quatro jovens do Acre foram acompanhados pelo engenheiro florestal Arnaldo de Melo, mediador dos cursos do IDM. “Foi uma excelente oportunidade de interagir com novas comunidades rurais do país. Vimos também o ensino técnico rural no Acre está em melhor situação que em outras regiões, os nossos alunos recebem bolsa, e com isso conseguimos manter os estudantes com ensino de qualidade”.

Luan Ojopi, 22 anos, aluno do curso de agroecologia e morador do projeto de assentamento de Reforma Agrária do Município de Capixaba afirmou: “foi importante discutir sobre a necessidade de cada um, antes o jovem rural não era valorizado, agora com o incentivo do governo está melhor, pretendo fazer uma renovação em minha comunidade, implantar horticultura e um aviário, essa foi a primeira vez que viajei para outro Estado”.

 

(Assessoria IDM)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)