Publicado em 11 de março de 2013

Delegacia da Polícia Rodoviária Federal deve passar a superintendência

Com mais de dois mil quilômetros de rodovias para fiscalizar, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Acre tem atribuições em excesso e efetivo de menos.

Além de atuar na fiscalização das estradas, os patrulheiros ainda combatem o tráfico de drogas, de animais e descaminho. Como o Acre faz fronteira com a Bolívia e o Peru, constantemente os agentes se deparam com estrangeiros servindo de mula do tráfico. Na semana passada, três brasileiros foram flagrados portando uma quantidade razoável de entorpecente.

As forças de segurança vêm trabalhando de maneira integrada para inibir a criminalidade no Estado. Mas a PRF vive a expectativa de ver a sede do órgão, que hoje é delegacia, ser transformada em superintendência.

A medida vai fortalecer o órgão no Estado em todos os aspectos. A principal carência é o efetivo reduzido.

 

(Ronaldo Guerra)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)