Denunciados pelo MPAC, réus são condenados a mais de 166 anos de prisão por morte de adolescentes

Foto: Reprodução

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), obteve nesta quarta-feira (21) a condenação, perante a 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca e Auditoria Militar da Comarca de Rio Branco, de dois réus pela morte de três adolescentes em agosto de 2018.

Dos três denunciados, dois deles, Francimar Conceição da Silva e Clenilton Araújo de Souza, foram considerados culpados pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáveres, com penas de 89 anos e 77 anos de reclusão, respectivamente – as penas somadas chegam a mais de 166 anos. O réu Luiz Gonzaga foi absolvido.

O crime teve como vítimas os jovens Vitor Vieira de Lima, 18 anos, Amanda Gomes, 14 anos, e Isabele Silva Lima, 13 anos. Eles desapareceram no dia 5 de agosto de 2018, após irem à Expoacre e, posteriormente, foram achados mortos no bairro Taquari, na região do Segundo Distrito de Rio Branco.

De acordo com a denúncia apresentada pelo promotor Ildon Maximiano, o crime envolveu tortura, meios cruéis de execução delitiva e ocultação de cadáveres, e teria sido motivado por ciúme do condenado Francimar com a vítima Amanda.

Fonte: Agência de Notícias do MPAC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *