Diretor do IAPEN confirma estudo para integrar os núcleos de monitoramento de Feijó e Tarauacá

Presidente do IAPEN confirma que existe um estudo em andamento para unir os núcleos de monitoramento de Feijó e Tarauacá, a estrutura de Tarauacá é deficitária e a fusão vai dar agilidade no serviço do instituto na região.

Arleilson cunha, presidente do instituto penitenciário do estado, confirmou que existe um estudo em análise para integrar os núcleos de monitoramento dos municípios de Feijó e Tarauacá, a proposta surgiu, muito por conta da estrutura precária da unidade de Tarauacá, que não permite o orgão, prestar um serviço de qualidade como o que é ofertado em Rio Branco. Os presídios dos dois municípios juntos não possuem 200 detentos, como são cerca de 38 quilômetros de uma cidade para a outra daria para fazer a fusão dos núcleos otimizando mão de obra e equipamentos.

Pelo o estudo em análise, a base será montada em Feijó em decorrência da estrutura do prédio ser bem melhor que a disponibilizada em Tarauacá, o instituto penitenciário acreano tem vasta experiência em monitoramento eletrônico.

A base de rio branco monitora presidiários dos municípios de Senador Guiomard, Capixaba, Acrelândia, plácido de castro, Bujari e porto Acre, o diretor do IAPEN afirma que essa situação não está definida, é apenas um estudo que está em análise podendo ou não ser colocado em prática no futuro, mas, a ideia é excelente.

Por meio de nota, a associação junto com os policiais penais de Tarauacá se diz contra o remanejamento do efetivo do núcleo de monitoramento para Feijó.

Reportagem/ Ronaldo Guerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *