DNIT retoma obras de recuperação da BR-317 entre Xapuri e Epitaciolândia

As obras de recuperação da BR-317 iniciadas no ano passado e paralisadas com a chegada do período chuvoso foram retomadas nesta semana, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura Rodoviária, o DNIT, no trecho entre os municípios de Xapuri e Epitaciolândia.

De acordo com o Superintendente Regional do DNIT no Acre, Carlos Moraes, neste ano serão restaurados, aproximadamente, 25 quilômetros dos piores trechos entre os dois municípios e será colocado asfalto nos quase 30 quilômetros que foram restaurados no ano passado no trecho entre Xapuri e Capixaba.

“Fizemos em duas etapas. Restauramos e, no primeiro ano, colocamos apenas um tratamento, até ocorrer a estabilização da estrutura do pavimento. Agora, esse ano, vamos asfaltar. O mesmo procedimento será realizado nestes 25 quilômetros que iremos fazer da entrada de Xapuri até Epitaciolândia”, explicou.

O superintendente também informou que o DNIT tem aprovado no Orçamento da União para BR-317/AC para esse ano cerca de R$ 40 milhões, para fazer as intervenções citadas por ele. Para os próximos anos, há a dependência de orçamentos futuros que serão aprovado no Congresso Nacional.

“Ano passado, investimos basicamente o mesmo valor previsto para esse ano. Se continuarmos nesse ritmo, em alguns anos deixaremos toda a BR-317/AC em boas condições”, complementou o superintendente.

Os investimentos na BR-317, dentro dos limites acreanos, foram anunciados em 2019, em Brasiléia, durante uma visita do governador Gladson Cameli ao município, oportunidade em que esteava acompanhado do superintendente Carlos Moraes.

O anúncio da obra, feito por Cameli e Moraes naquela ocasião, foi resultado do compromisso assumido com o governante acreano pelo então ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ainda no começo do mandato de Gladson.

No mês passado, o ministro Tarcísio Freitas garantiu a continuidade do cronograma de obras e os preparativos para novas concessões do governo federal, quando foi questionado sobre os impactos da pandemia do novo coronavírus no planejamento de seu ministério.

“Não paramos obras sob responsabilidade do ministério em lugar nenhum e mantivemos a estruturação dos projetos de concessão, afirmou Freitas em publicação da Agência Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *