Em menos de 1 hora, dois homens são mortos e quatro pessoas ficam feridas a tiros

A guerra entre facções continua fazendo vítimas e assustando a população na capital. Em menos de 1 hora, duas pessoas foram mortas quatro ficaram feridas por disparos de arma de fogo na noite deste domingo (13). Os crimes aconteceram nos bairros Rui Lino e João Eduardo.

A primeira ocorrência aconteceu por volta das 19h15min, o jovem Fernando Menezes da Silva, de 19 anos, foi executado com 10 tiros enquanto caminhava na rua Santa Edvirgens, no bairro Rui Lino, com destino a casa de seu padrasto. Segundo a polícia, homens armados em um veículo modelo Fiat Palio de cor branca, se aproximaram da vítima e efetuaram vários disparos em direção de Fernando que foi atingido com 10 projeteis em várias partes do corpo. Após a ação, os criminosos fugiram do local.

A segunda ocorrência aconteceu na Travessa da Hosana Carneiro, no bairro João Eduardo II, em uma festa infantil. Criminosos armados chegaram em um veículo modelo Gol, de cor branca, pararam, invadiram a residência e efetuaram vários tiros aleatoriamente. Durante a ação dos bandidos quatro pessoas ficaram feridas, Francisco Diego Tavares de Oliveira, de 31 anos; Thiago, de 27 anos, um adolescente de 14 anos e uma criança de 8 anos. Já Wenderson Miranda de Farias, de 27 anos, foi morto enquanto tentativa fugir dos criminosos, a vítima foi perseguida e executada com 4 tiros.

A ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada e encaminhou Francisco com um ferimento na perna ao Pronto-Socorro de Rio Branco em estado de saúde estável. Já as outras três pessoas foram conduzidas por terceiros ao hospital.

As áreas aonde se encontravam os corpos de Fernando e Werderson foram isoladas pela Polícia Militar para os trabalhos do perito em criminalística, removidos e encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

As forças da segurança pública fizeram patrulhamento nas regiões em busca dos criminosos, mas ninguém foi encontrado. Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já iniciaram as investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *