Empresária acreana de origem libanesa falou com sobrinha que mora em Beirute após explosão: “Foi terrível”

A explosão em Beirute, a capital do Líbano, nesta terça-feira (4), que matou mais de 100 pessoas e deixou mais de 4.000 feridos, casou enorme preocupação no mundo todo, especialmente em famílias de origem libanesa que se estabeleceram em lugares fora do país como a família Jarude, bastante conhecida no Acre pela atuação no comércio.

Assim que as várias imagens em vídeos e fotos começaram a circular pela internet, a empresária Nadia Jarude entrou em contato com familiares que moram em Beirute.

Na cidade, ela tem duas irmãs e sobrinhos. Mona, a sobrinha com quem Nadia costuma falar pelo WhatsApp nasceu e cresceu em Beirute. Ela trabalha com marketing e mora em uma área chamada Al Hamra, a cerca de 1 km do porto onde aconteceu a explosão. Mona contou que o impacto pode ser comparado a um grande terremoto. Algo assustador.

“Sentiram muito. A minha irmã mais velha ficou muito abalada. Foi uma explosão terrível. Elas ficaram super abaladas. Muita gente machucada. Muita gente nos hospitais. Os hospitais horríveis”, afirmou Nadia após ouvir os relatos da sobrinha.

Apesar do susto e posterior caos vivido agora em Beirute, os familiares de Nadia estão bem.

A empresária tinha uma viagem marcada para Beirute e resolveu suspender sua ida à capital libanesa meses atrás por causa da pandemia de covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *