Empresários planejam nova rota para o Acre, partindo de Corumbá MS rumo a Iñapari no Peru

Há cerca de dois meses, o Acre vem sofrendo com a cheia histórica do Rio Madeira, em Rondônia, que comprometeu alguns trechos da BR 364, que o liga ao restante do país.

mapa corumbáCom a única rodovia de ligação terrestre inundada pelas águas do Madeira, várias foram às estratégias adotadas pelo governo do Estado para que o Acre não sofresse com o desabastecimento.

Além das balsas vindas de Manaus, importação do Peru, e os produtos que chegam ao Estado com ajuda da Força Aérea Brasileira, os empresários, juntamente com o governo, estudam uma nova rota, o transporte de produtos partindo de Corumbá (MS), entrando em Iñapari no Peru, regressando ao Brasil por Assis Brasil, porta de entrada do Acre.

Essa nova rota está sendo estudada por ser mais perto e também pelas possíveis consequências de comprometimento de segurança nas estradas do Chile e Peru, em virtude do forte terremoto de magnitude 8,2 que sacudiu o norte do Chile na noite de terça-feira, 1º. País já viveu outros dois abalos nesta semana.

 terremoto chileterremoto chill

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *