Falta de materiais para confeccionar próteses deixa pacientes do Souza Araújo indignados

Foto: Reprodução (Ac 24 Horas)

Vítima da hanseníase desde a juventude, Rosenir Pedrosa, está há quase dois anos em busca de trocar a prótese e não consegue por falta de insumos na oficina ortopédica. Por conta da gravidade da doença teve a perna esquerda amputada, o material está gasto e ferindo o joelho sem a mínima condição de uso. Nessa situação estão vários pacientes da casa de passagem Souza Araújo. Preso a uma cadeira de rodas ele está pedindo pela misericórdia do governador Gladson Cameli.

Essa situação provocou a vinda de um representante do Ministério da Saúde ao Acre para tratar com a SESACRE, o que a pasta está fazendo com os recursos que são liberados pelo Governo Federal especificamente para comprar insumos para a oficina ortopédica que está subordinada a fundação hospitalar. O valor ultrapassa a R$ 1 milhão de reais por ano.

O Morhan vem já algum tempo tentando abrir um diálogo com o alto escalão da secretária estadual de saúde, no sentindo de resolver esse impasse que tem dificultado a locomoção dessas pessoas que estão literalmente isoladas, impedidas de sair de casa e sem perspectiva de futuro. O Gerente Geral da oficina ortopédica, Jerry Campos, reconhece a falta de materiais para fabricar próteses e órteses, mas diz que o embroglio está na licitação para adquirir os insumos que estão em falta no pais.

Ronaldo Guerra / Alexandre Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *