Publicado em 20 de dezembro de 2018

Fazendeiro denuncia invasão de suas terras e acusa o ITERACRE de ter feito o loteamento irregular.

Rose lima-EcoacreTv

A fazenda de nome, Bom Futuro fica na br-364, no KM37 no sentido Manoel Urbano e Feijó. Segundo o proprietário, José Lito, conhecido na região como baiano. Suas terras estão sendo invadidas. E pior com autorização de servidores do Iteracre. Baiano acusa de estarem envolvidos nesta situação, Lucélia Souza, coordenadora do ITERACRE, além de uma representante do sindicato dos trabalhadores rurais, e também um dos chefes da divisão do programa terra legal. Ele mostra demarcações de lote feitas pelo Iteracre dentro de sua terra, onde Lucélia teria dito a ele no Iteracre, que a terra havia sido doada pelo governo, para a divisão dos lotes. Baiano apresentas documentos de compra e venda das terras desde 2016, além de títulos e documentos que comprovariam sua posse, assim como o recolhimento de impostos, mesmo assim, a área está sendo invadida.

Baiano, destaca que sua terra é muito rica em vegetação e a preservação tem sido uma de suas preocupações. No entanto, tão logo as demarcações dos lotes foram feitas, muitas arvores já foram derrubadas irregularmente.

 

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)