Forte correnteza no rio Madeira impede travessia de balsas

A engenharia humana não tem conseguido vencer os obstáculos da natureza no Rio Madeira e até agora nenhuma balsa conseguiu transpor um trecho chamado “paredão”, onde a correnteza é muito forte.

Ontem a equipe do DNIT que coordena os trabalhos de construção dos atracadouros em Mutum Paraná realizou mais um teste com uma das balsas subindo o rio, mas o motor da embarcação não teve forças para passar pelo local.

O engenheiro Diego Fernando da Silva, responsável pelas operações em Porto Velho, informou na manhã desta quinta-feira (27) que infelizmente o segundo teste falhou.
Ele explicou que as condições no rio são muito adversas e que os engenheiros enviados para o local já estudam outra medida para permitir o transporte dos caminhões de um lado para o outro da rodovia, utilizando o rio.
“Existe uma correnteza muito forte no trecho que dificulta bastante. A travessia está complicada porque a velocidade da água aumentou. As condições são muito adversas. Estamos aguardando novas informações de lá, mas até o momento o trecho continua interditado, inclusive em Jacy Paraná.
Hoje o nível do rio madeira atingiu 19,65 metros e não dá trégua. Enquanto a travessia de caminhões em direção ao Acre pela BR 364 está suspensa, o governo do daquele estado vem buscando todas as alternativas possíveis para evitar um desabastecimento; segunda e terça feira, faltou combustível em Rio Branco e alguns supermercados, já existe racionamento na venda de alguns produtos alimentícios.

Fonte: RONDONIAGORA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *