Mais um envolvido em morte de Jhonliane aparece e presta depoimento à polícia

Um jovem de 19 anos, que estava no new beetle (novo fusca), conduzido por Alan Araújo de Lima, de 21 anos, foi ouvido pela polícia civil no inquérito que apura a morte de Jonhliane Paiva, de 30 anos.

Em depoimento ao delegado Alex Danny, o estudante das iniciais E.A.C.P disse que esteve na festa na companhia de Alan, mas que nem ele e nem o amigo (Alan) ingeriram bebida alcóolica.
O jovem disse que Alan Araújo não participou de racha com Ícaro José da Silva Pint,o de 33 anos, condutor da BMW, que atropelou e matou Jonhliane. “Não foi previamente combinado nenhum tipo de disputa veicular e mais especificamente não foi combinado o racha”, disse a testemunha em um dos trechos da oitiva.

Em outro ponto, o jovem declarou que “acredita que Ícaro tenha se irritado com Alan, ao tempo em que Alan arrancou, chamou (feito barulho com o cadrão do escapamento) com o veículo novo fusca ao lado da BMW”, falou o jovem ao delegado.

O estudante disse ainda que viu o exato momento da batida.

De acordo com a testemunha, que chegou à Delegacia da 1ª Regional da Polícia Civil, acompanhada por dois advogados, Alan desenvolvia uma velocidade de 80 quilômetros por hora na Avenida Antônio da Rocha Viana.

O advogado David do Valle considerou que o depoimento do seu cliente foi muito importante. “Ele é uma testemunha fundamental para esse caso. Deveria ter sido ouvido bem antes”, disse o advogado.

O depoimento da testemunha poderá ser confrontado com a pericia realizada pelo Instituto de Criminalística da Polícia Civil.

O laudo que vai determinar a velocidade aproximada que o novo fusca e a BMW estavam será concluído no final deste mês. Alan Araújo de Lima, de 21 anos, e Ícaro José da Silva Pinto, de 33 anos, tiveram as prisões preventivas decretadas pela acusação de participar de um racha que resultou na morte de Paiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *