Ministério público recomenda o fechamento do aterro de inertes da prefeitura

Ministério público recomenda o encerramento do aterro de inertes da Transacreana. A recomendação partiu da 1ª promotoria de meio ambiente da bacia hidrográfica do baixo acre que questiona a finalidade do espaço.

O laudo pericial criminal do departamento de polícia cientifica da polícia civil, atesta que no aterro de inertes estão sendo depositados resíduos não inertes, os quais apresentam riscos de explosões, contaminação do lençol freático que estão biodegradando a terra.  A recomendação é assinada pela 1ª promotoria de justiça especializada de defesa do meio ambiente da bacia hidrográfica do baixo Acre.

Segundo o promotor, Alekine santos, assim como em 2.018 e 2.019, em 2.020, ocorreram incêndios no aterro de inertes por esse não atender aos requisitos técnicos, o que tem elevado o grau de perigo a saúde dos operadores do aterro, bem como aos moradores do entorno, sem contar a poluição atmosférica causada pela fumaça. Para o promotor o aterro se transformou num grande lixão, sem regras e sem controle.

A recomendação pede também que seja providenciado o cerceamento de toda área do aterro num prazo de 30 dias, a grande preocupação do ministério público é que a falta de controle e a omissão do poder público, tem gerado prejuízos ao meio ambiente e a saúde das pessoas a situação é insustentável.

Reportagem/ Ronaldo Guerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *