Ministro GIlmar Mendes barra volta de Ilderlei Cordeiro à prefeitura de Cruzeiro do Sul

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF) negou categoricamente o pedido de liminar para que Ilderlei Cordeiro (Progressistas) reassumisse o cargo de prefeito de Cruzeiro do Sul (AC). No último dia 12 de agosto, Ilderlei Cordeiro e o seu vice Zequinha Lima foram cassados, por unanimidade, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A decisão contou com análise unânime da corte composta por sete membros que determinou que o gestor e seu vice sejam afastados imediatamente do cargo e que seja dada posse ao presidente da Câmara de Cruzeiro do Sul, Clodoaldo Rodrigues (MDB), para ocupar o cargo de prefeito até a realização das eleições municipais de novembro deste ano.

Após 5 dias de imbróglio, Clodoaldo Rodrigues foi empossado na última quinta-feira, 19, em sessão solene da Câmara Municipal, realizada na Vila Santa Rosa, em Cruzeiro do Sul.

Em 2019, Ilderlei Cordeiro já havia sido condenado 1ª instância pelo juiz da 4º Vara Eleitoral, Erik da Fonseca.

Na época, o magistrado acatou o pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) que apontou que o então chefe do gabinete do executivo do ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Mário Neto, e o presidente do diretório do PSDB na cidade, Edson de Paula, que foram presos pela Polícia Federal, em agosto de 2016, sob suspeita de corrupção ativa, trabalhavam em favor prefeito.

De acordo com a denúncia, Neto estaria pagando candidatos a vereador para desistirem da candidatura com o intuito de apoiar a chapa “Juntos por Cruzeiro”, do então candidato Ilderlei Cordeiro, apoiada pelo então prefeito Vagner Sales (PMDB). A coligação “Juntos por Cruzeiro” que foi apoiada pelo PMDB e por Vagner Sales.

As prisões ocorreram após o candidato a vereador Clebisson Freire denunciar que tentaram comprar sua candidatura fazendo com que ele desistisse em troca de R$ 5 mil, quantia que teria sido oferecida pelo prefeito do município. Freire disse ainda que teria recebido proposta de trabalho do dirigente do PSDB. Para confirmar sua denúncia, o candidato reproduziu um áudio, que teria sido gravado com mais de uma hora e meia de duração, em que é possível ouvir a articulação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *