Pandemia do coronavirus aumenta em mais de 30% procura por tratamento psicológico

A doença tem efeitos devastadores nos aspectos físicos, psicológicos e emocionais, o psiquiatra Marcos Araripe alerta a população sobre os cuidados que deve tomar para aliviar a tensão.

Casos suspeitos, confirmados, milhares de mortes pelo planeta, decretos de emergência por parte de municípios e estados, a transmissão do novo coronavirus tem feito estragos devastadores nos aspectos físicos, emocionais e psicológicos, medo e estresse andam de mãos dadas e unem os mais diversos perfis da população e só em públicos pequenos tem procurado tratamento mental para esse momento de dor.

O psiquiatra Marcos Araripe, ressalta que a mudança de rotina com o isolamento social e as mortes de pessoas próximas, desperta no indivíduo o medo a insegurança e pode causar mobilização das emoções levando a ansiedade e ao pânico evoluindo para um quadro patológico avançado, nesses casos é aconselhado o tratamento psicológico e psiquiátrico assim é possível fazer a remissão da doença.

O profissional também lembra que é importante mesmo nesse período de pandemia, a pessoa manter determinados hábitos como acordar cedo, fazer atividade física em casa e telefonar para amigos e familiares, a descontração ajuda a melhorar o humor.

O especialista alerta que a situação é complexa, pois coloca o ser humano em xeque diante dos limites e fragilidade, a grupos de pessoas com depressão, fobia, síndrome do pânico e ansiedade generalizada, mas, nada que a medicina não resolva. 

Reportagem/ Ronaldo Guerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *