Publicado em 26 de março de 2013

Polícia Federal faz mutirão de recadastramento de espingardas em Sena Madureira

O recadastramento das espingardas para os chamados caçadores de subsistência, que abrange seringueiros, ribeirinhos e moradores da floresta de um modo geral, começou por Sena Madureira.

Naquele município, o esforço concentrado da prefeitura, Secretaria Municipal de Produção e Sindicato dos Trabalhadores Rurais, permitiu a agilidade. A Polícia Federal está na cidade desde o dia 21 e já recadastrou mais de duas mil espingardas.

Na tarde desta segunda-feira (25), a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB),  visitou o STR de Sena Madureira, onde os registros estão sendo feitos.

Ela é autora da Lei que permite o porte de arma ao homem da floresta.

Atualmente dos 30 mil caçadores de subsistência registrados no Brasil, 28 mil estão no Acre. 4 mil deles só no município de Sena Madureira.

“Eu estou muito feliz em ver o empenho da Polícia Federal que deslocou seu pessoal para cá. Também por verificar a forma como poder público através da prefeitura municipal e do empenho pessoal do secretário de Produção Jairo Cassiano. Eles fizeram o chamamento por rádio e os ribeirinhos compareceram. Minha luta agora será pelo prazo de validade definitiva do registro. Não vai ser fácil, mas vou me empenhar, afinal quando um colono compra uma moto por exemplo, não precisa ficar renovando o registro dela a cada dois anos. É preciso fazer os demais parlamentares entenderem que se arma na cidade é usada para matar gente, na floresta ela é usada para matar a fome”, destacou Perpétua.

 

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)