Polícia retira menores do interior de boates em Rio Branco

boate2Uma grande blitz multi-institucional, que envolveu as policias Civil e Militar, Detran, Ministério Público, Agentes de Proteção, Furepol, Corpo de Bombeiros, fiscais de tributo da Prefeitura de Rio Branco, Vigilância Sanitária e assistentes social do município, retirou 15 menores de idade de dentro das boates Fox e Villa Club, localizadas na Avenida Getúlio Vargas.

A ação ocorreu na madrugada deste domingo, 11, quando as instituições reunidas, adentraram ao ambiente de festa para acautelar-se da presença de adolescentes em horário e local inadequado para menores (em situação de risco), desacompanhados dos pais ou responsáveis.

O delegado Nilton César Boscaro, diretor do Departamento de Polícia da Capital e do Interior (DPCI), disse que a operação tem como objetivo garantir o que está estabelecido no Estatuto da Criança e do Adolescente. A autoridade policial garantiu que não somente as boates serão fiscalizadas, mas todo e qualquer estabelecimento em que seja proibida a presença de menores.

boate1Os adolescentes que foram retirados de dentro das casas noturnas, foram levados para uma área da Secretaria de Polícia Civil. De lá, encaminhados para as suas residências, porém os pais foram notificados e assinaram um termo de responsabilidade.

Boscaro informou ainda que seis adultos que prestavam atendimento nos bares das duas boates foram conduzidos ao Nucria, por estarem vendendo bebida à menores. (Artigo 63 da Lei das Contravenções Penais – Decreto-lei 3688/41, servir bebidas alcoólicas a menor de dezoito anos; pena – prisão simples, de dois meses a um ano, ou multa).

O delegado que coordenou a blitz acrescentou que a ação atendeu a requisição do poder judiciário e Ministério Público e destacou que o proprietário das casas noturnas será notificado a comparecer ao órgão ministerial (MP). “Caso haja reincidência, o estabelecimento poderá sofrer a sanção do fechamento definitivo”, observou Boscaro.

A autoridade policial lembrou que os donos de bares e boates devem observar a lei, caso sejam flagrados cometendo ilícitos, como permitir a presença e venda de bebidas alcoólicas a menores, poderão até ser presos.

boate6O coronel da PM Onildo, destacou que as blitz terão continuidade e nenhum estabelecimento irá escapar da fiscalização. O oficial lembrou que se trata de mais uma ação das forças de segurança do Acre, para promover a sensação de segurança que a sociedade quer do Estado.

No inicio da noite de sábado, 10, ocorreu na área da 4ª Regional de Polícia, outra incursão da ‘Operação Cidade Segura’. Na primeira etapa os “agentes da lei” promoveram abordagens veicular e em pessoas; também realizaram averiguações para checar documentos em bares e similares, nos mais variados bairros daquela região.

Assessoria

boate3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *