Prefeito de Xapuri afirma estar tranquilo quanto a contratos apreendidos em operação

O prefeito de Xapuri, Ubiracy Vasconcelos (PT), se manifestou na tarde desta quarta-feira (3), por meio de vídeo divulgado na conta da prefeitura no Facebook, sobre o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, ocorrido horas antes, de contratos do município com uma empresa investigada pela operação “Off-Label”, de responsabilidade da Polícia Federal em conjunto com a Controladora Geral da União (CGU).

Os agentes federais chegaram cedo ao Setor de Finanças da prefeitura de Xapuri, assim como ocorreu em outros municípios do Acre e do Amazonas que possuem contratos com uma empresa suspeita de ser a principal participante de um suposto esquema de fraudes em processos de compra de medicamentos que pode ter desviado dos cofres públicos cerca de R$ 35 milhões de um total de R$ 70 milhões movimentados nos últimos 4 anos.

O prefeito afirmou que não existe preocupação de parte de sua administração com a possibilidade de haver irregularidades nos contratos firmados com a empresa que não teve o nome divulgado pela Polícia Federal. De acordo com ele, a visita da PF a alguns municípios foi protocolar, uma vez que havendo suspeitas sobre um determinado contrato ou empresas, todos os processos relacionados tendem a ser requisitados e verificados.

Ubiracy Vasconcelos disse ainda que todos os documentos buscados pela Polícia Federal foram entregues e que permanecerá aguardando o desenrolar das investigações se colocando à disposição para colaborar com a justiça. Ele disse que raramente a PF bate à porta de sua prefeitura e que, quando isso ocorreu, foi para averiguar atos da administração anterior.

“Estamos tranquilos quanto a tudo isso, essa empresa está sendo investigada e são 11 prefeituras que têm contrato com ela. Todos os processos foram repassados e entendemos que o gestor público tem que estar sempre preparado para colaborar com as autoridades”, afirmou o gestor municipal.

O prefeito de Xapuri ainda informou que estará ausente da prefeitura nos próximos dias, obedecendo ao protocolo dos médicos do município, porque teve contato direto com seu pai e com um irmão, que testaram positivo para covid-19. Ubiracy Vasconcelos se submeterá a teste rápido na tarde desta quarta-feira e cumprirá o período de isolamento exigido para os casos suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus.

Operação Off-Label

O termo “off-label”, que batizou a operação deflagrada nesta quarta-feira, é empregado para se referir à utilização de medicamentos de forma diversa às indicações prescritas em bula, sem aprovação e homologação dos órgãos competentes.

A meta era cumprir 85 mandados de busca e apreensão em endereços localizados em 8 municípios do Acre e 3 do Amazonas. Foram mobilizados 250 policiais federais e três auditores da Controladoria Geral da União (CGU).

Os mandados de busca e apreensão domiciliar foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, após a Procuradoria Regional da República da 1ª Região ter se manifestado favoravelmente ao deferimento das medidas.

Os envolvidos estão sendo investigados pelos crimes de organização criminosa, peculato-desvio, corrupção e lavagem de capitais. Se condenados, poderão cumprir pena de até 42 anos de reclusão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *