Prefeitura de Rio Branco está providenciando novo aterro de inertes na Transacreana

Na semana passada, o Ministério Público do Estado do Acre emitiu recomendação à prefeita de Rio Branco, para que proceda no prazo de 30 dias, o encerramento do depósito de qualquer resíduo no Aterro de Inertes, localizado na Estrada Transacreana. Outro aterro já está sendo providenciado na mesma estrada.

Durante três anos consecutivos ocorrem incêndios no aterro de inertes da estrada Transacreana. Em 2018, o fogo começou em julho e levou mais de 50 dias para ser combatido. Já em 2019, o incêndio iniciou no final do mês de agosto e só foi controlado 47 dias depois por bombeiros e equipes da prefeitura.

Este ano, mesmo com os esforços do poder público municipal, os incêndios voltaram com força total no aterro de inerte da Transacreana. Uma nuvem de fumaça saindo do lixão incomodou muita gente na região. Por causa do transtorno, o Ministério Público do Acre determinou a suspensão de qualquer resíduo no Aterro de Inertes em até 30 dias.

A medida visa evitar danos ambientais decorrentes do depósito de resíduos sólidos no local. Laudo pericial criminal do Departamento de Polícia Científica da Polícia Civil, atesta que no Aterro de Inertes estão sendo depositados resíduos não-inertes, os quais apresentam combustibilidade, biodegradabilidade, além de materiais perigosos, e que possivelmente estaria ocorrendo contaminação do solo e do curso d’água existente nas proximidades, e também a queima de resíduos no local. Segundo o secretário municipal de meio ambiente, Aberson Carvalho, o aterro de inertes da Transacreana será fechado num prazo de 6 meses.

Reportagem/Demóstenes Nascimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *