Publicado em 9 de abril de 2013

Professores se mobilizam para debater questão salarial e investimentos na educação

Apenas 5% do produto interno bruto são investidos em educação. Já a Conferência Nacional dos Trabalhadores em Educação revindica que esse valor aumente para 10%.

Além disso, a CNTE reivindica também, que 100 % dos royalties do petróleo sejam destinados à educação. Esses são alguns dos temas que estão na pauta da mobilização da greve nacional dos trabalhadores em educação que acontece nos próximos dias 23, 24 e 25 de abril em todo o pais.

No Acre, os profissionais também abraçam a causa, e começam a debater o tema. Dia 24  acontece uma assembleia geral, onde serão discutidos a aprovação da data base, reforma do PCCR e concurso público.

Para o presidente do Sinteac, João Sandim, a urgência está na questão da equiparação salarial para os professores com contrato provisório. Segundo o sindicalista, quase 80% desses profissionais são provisórios e recebem menos que um professor efetivo, executando a mesma carga horária de trabalho.

Em todo o Estado, são 16 mil professores que atuam na rede pública de ensino.

(Chrisna Lima)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)