Queimadas aumentam em Rio Branco e nuvem de fumaça cobre a cidade

O número de queimadas em Rio Branco chama a atenção das autoridades ligadas ao meio ambiente. Uma densa nuvem de fumaça cobre a cidade prejudicando a saúde da população.

As queimadas estão por todos os lugares, seja durante o dia ou á noite, o município de Rio Branco, no Acre, figurou entre os 10 que mais apresentaram registros no período dos últimos dois dias. O número chama a atenção porque no período entre 1º de janeiro e 25 de agosto deste ano, a capital acreana tinha registrado apenas 105 focos de queimadas, segundo dados do Inpe divulgados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

O acumulado das últimas 48 horas corresponde a quase 40% do total do ano de 2020 até agora. Em todo o estado do Acre, os municípios que apresentaram os maiores números de focos acumulados desde o começo do ano foram Feijó, Tarauacá e Cruzeiro do Sul. Considerando o período de 1º a 25 de agosto deste ano, os municípios com maior concentração de queimadas são Feijó, Tarauacá e Manoel Urbano. No período de 1º a 26 de agosto, o Acre é 6º do Brasil, com 1.860 focos.

Já nas últimas 48 horas alcançou o 4º lugar, com 206 focos de queimadas detectados pelo satélite. Rio Branco amanheceu coberta por uma nuvem de fumaça oriunda das queimadas neste período seco. O número de queimadas registrado este ano é superior aos dois últimos anos, para o período.

Para o autônomo, Cleilton Cosmo falta consciência das pessoas, principalmente nesse período de pandemia da covid-19.

Reportagem/ Demóstenes Nascimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *