Publicado em 7 de março de 2013

Rede Acreana de Cultura realiza oficina de formação

Para dar continuidade ao processo de capacitação dos profissionais da cultura no Acre, a Rede Acreana de Cultura (RAC), em parceria com o Produtor Cultural Independente (www.produtorindependente.com), realiza mais uma ação de formação do projeto Gestão para Produção Cultural, iniciado em 2009. Será financiado pelo projeto, contemplado com o Prêmio Brasil Criativo, do MinC, na categoria formação para competências criativas, o Programa Produtor Cultural Independente (nível básico).

Serão promovidos seis cursos presenciais para gestores, produtores e artistas, no período de 1º a 6 de abril,  das 18h30 às 22 horas, na Sala Matias da Fundação de Cultura Elias Mansour. Dirigido pelo consultor independente Alê Barreto, o programa trabalhará com pessoas interessadas na construção de condições de infraestrutura para ampliação do setor de Economia Criativa no Acre.

“O processo é um conjunto de ações voltadas para a capacitação de pessoas interessadas em melhorar a qualidade de sua atuação em atividades do universo da produção e gestão cultural, tais como arte, comunicação, cultura e entretenimento” explica Barreto.

O conteúdo envolve os cursos: Aprenda a Criar Oportunidades de Negócio, Aprenda a Fazer Propostas e Projetos, Aprenda a Organizar um Show, Aprenda a Divulgar seu Evento, Aprenda a Produzir um Artista, além de atividades adicionais que tratam de ações e de produção de economia criativa.

“Além dos cursos presenciais, o programa busca iniciar a formação de uma rede que irá estimular o diálogo entre organizações do poder público, sociedade civil e iniciativa privada, para criação de ações, projetos, empreendimentos e políticas públicas voltadas ao estímulo da Economia Criativa no Acre e sua articulação com os diferentes sistemas e mercados culturais de todos os estados brasileiros”, explica Alê.

Entre os critérios para participação constam: ter entre 18 e 29 anos; ter ensino médio concluído; desejável estar cursando nível superior; ter participação em atividades, projetos ou programas relacionados à arte, comunicação, cultura ou entretenimento, no mínimo nos últimos 2 anos (período de 2011 e 2012); desejável em atividades de administração, produção e gestão;  ter interesse em  desenvolver competências profissionais para organização, administração e gestão de ações, projetos, programas e empreendimentos de economia criativa; ter interesse em trabalhar futuramente com sistematização de informações, levantamentos e mapeamentos, produção de conteúdo escrito e atividades formativas, entre outros.

Para participar do processo – Serão oferecidas 15 vagas e as inscrições acontecem de 12 a 20 deste mês. Para se inscrever será necessário seguir os seguintes procedimentos: ler com atenção o convite para o processo seletivo que estará disponível nos endereços: www.cultura.ac.gov.br e www.culturarb.blogspot.com; concordar com todas as orientações contidas no convite para o processo seletivo; preencher o formulário de inscrição que estará disponível online e enviá-lo juntamente com currículo para alebarreto@gmail.com. Informações: 3223-1065 ramal 219 ou 231 (Fundação Elias Mansour) e 3224-0269 (Fundação Garibaldi Brasil).

A seleção seguirá  as etapas: triagem técnica; avaliação de ficha de inscrição e currículo por uma comissão formada por membros da RAC e o consultor independente Alê Barreto.

Qual a ideia da RAC – Todo esse processo de capacitação conduzido pela RAC, rede formada por instituições, produtores e artistas, tem trabalhado com a proposta de estimular a organização do setor cultural no Acre. “Percebemos que algumas iniciativas não obtêm sucesso, simplesmente pela falta de conhecimentos em gestão cultural e em produção de eventos. Então, com esse projeto buscamos atender a demanda com um olhar diferenciado, percebendo as características específicas deste setor da economia criativa do estado do Acre”, explica Flávia Burlamaqui, consultora do projeto.

Quem faz parte da rede – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour (FEM), Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil (FGB),  Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Social da Indústria (Sesi), Centro de Multimeios, Universidade Federal do Acre (Ufac) e Ministério da Cultura (MinC), através de seu escritório em Rio Branco.

 

 

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)