Seca do rio acre preocupa corpo de bombeiros e defesa civil estadual

Desde o dia 22 de junho que o rio acre está em estado de alerta máximo, o nível baixíssimo pode provocar um colapso no abastecimento das cidades que são margeadas pelo manancial.

O corpo de bombeiros e a defesa civil estadual vem desde o dia 22 de junho, monitorando o volume de água do rio acre, que entrou em estado de alerta máximo em decorrência do baixo volume de água, de acordo com o major Cláudio Falcão, o manancial vem perdendo em média cinco centímetros por dia. só em duas situações nos últimos seis anos o rio se manteve acima dos dois metros nesse período, um dos anos foi em 2.015, quando o estado foi assolado pela aquela cheia histórica.

Em tempos normais, antes das derrubadas e queimadas ilegais, o rio acre deveria estar no mínimo com três metros de lâmina d´água nesse mês de agosto, essa seca pode inclusive, gerar um colapso no abastecimento dos municípios que são banhados pelo rio.

A previsão é de uma estiagem prolongada em 2020, não tem perspectiva de chuva pelos próximos 70 dias, não para melhorar p nível do rio. Segundo o major Cláudio Falcão na última década houve uma redução drástica no volume de chuvas antigamente chovia seis meses com seis meses de seca, agora são sete meses de verão com cinco de chuva o período é propício para provocar acidentes.

Reportagem/ Ronaldo Guerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *