Publicado em 20 de março de 2013

Secretaria de Saúde lança campanha contra a tuberculose em cinco municípios

“Previna-se contra a tuberculose”. É com esse slogan que a Secretaria de Estado de Saúde, em parceria com os municípios de Rio Branco, Brasiléia, Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Sena Madureira, promove uma campanha de conscientização que visa a prevenção, identificação e redução da tuberculose no Acre.

Em Rio Branco, será realizado na quinta-feira, 21, um arrastão no bairro Taquari, juntamente com agentes comunitários de saúde, coordenadores dos programas de saúde e comunidade. A concentração será em frente ao Posto de Saúde Claudio Vitorino, a partir das 8 horas. Na caminhada haverá distribuição de material informativo, contendo orientações sobre como se prevenir contra a doença.

À tarde, dando continuidade as ações, haverá o lançamento oficial da Campanha “Previna-se contra a tuberculose”. O evento será realizado ás 16h40, na Escola Estadual João Mariano, no bairro Taquari, para toda comunidade escolar.

A programação do município começou nesta segunda-feira, 18, e se estenderá até o dia 22 de março, com ações como panfletagem, distribuição de material educativo e informativo, palestra nas unidades básicas de saúde e escolas, busca ativa em todas as Unidades Básicas de Saúde e PSF.

No Acre, em 2012 foram notificados 378 casos, desses 338 casos novos e 13 casos em pacientes com HIV positivo. Desse total, 239 casos estão concentrados em Rio Branco, sendo que 215 foram casos novos. Aproximadamente 1,3% dos pacientes foram a óbito e 4,29% abandonaram o tratamento. O número de cura das pessoas que decidem fazer o tratamento é  88,84%.

Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade do Estado, nesse mesmo período, foi notificado 43 casos, sendo 42 casos novos. Desses, 3,23% dos pacientes com a doença foram a óbito. O número de cura dos pacientes que se submete ao tratamento é de 93,55%.

Para a técnica do Programa Estadual de Controle da Tuberculose, Elcenira Farias, todas as medidas para o combate a doença são tomadas, o maior desafio é convencer o paciente a não abandonar o tratamento.

“Ano passado, em todo o Estado, doze pessoas abandonaram o tratamento, representando 3,46% de abandono. A campanha é um movimento de luta contra essa doença e o fortalecimento do compromisso do governo do Estado com a política de saúde pública”, afirma Farias.

Elcenira lembra que a tuberculose é uma enfermidade prevenível, curável quase em 100%. É uma doença infecciosa e contagiosa que tem tratamento gratuito com duração de seis meses e está disponível nas unidades de saúde.

“Estratégias são implantadas para evitarmos a propagação da tuberculose com o foco na quebra da cadeia de transmissão, fazendo uso de medidas de prevenção e de controle baseado no diagnóstico precoce e no tratamento do paciente até a cura. Tosse por mais de três semanas é sinal de alerta. Quanto antes você tratar, mais fácil é a cura”, adverte Elcenira.

 

Mônica Araújo (Assessoria Sesacre)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)