Sindicato nega culpa do tráfego na BR-364 pela deterioração da estrada

O Sindicato das Empresas de Logística e Transportes de Cargas do Acre (SETACRE), responsável por representar o setor, vem a público reafirmar seu apoio às medidas tomadas pelo Governo do Estado do Acre em ajuda aos transportadores durante a enchente. O trabalho no transporte de mercadorias, feito em parceria com o governo, tem evitado o desabastecimento no Estado.

O SETACRE nega veementemente o artigo publicado pelo jornal online ac24horas em 15/04/2014, assinado pelo jornalista Jairo Barbosa, de Porto Velho, atribuindo uma suposta reclamação das empresas de transportes de cargas ao governo, sem mencionar a fonte.

O SETACRE, como único representante das empresas, vem a público informar que nenhuma empresa de transporte associada a esta entidade está autorizada a falar em nome do sindicato. Além disso, afirmamos que todos os associados compartilham deste sentimento de repúdio às declarações veiculadas. O SETACRE, ao trabalhar lado a lado com o Governo do Estado do Acre, pode garantir que o momento é difícil e todos os esforços estão sendo feitos para atender a população da melhor maneira possível.

A cheia do Rio Madeira e a consequente alagação da BR-364, é um fenômeno da natureza e, portanto, não pode ser prevista ou evitada. Porém, o trabalho efetuado após a enchente pode e foi feito de maneira responsável e correta. A deteorização da rodovia, segundo especialistas, já estava prevista. Os trechos que ficaram submersos estariam comprometidos, independentemente do trafego de caminhões, sendo necessário reparos após a redução do nível das águas.
Fizemos parte do comitê composto por todas as entidades, incluindo o Governo do Estado, para traçar e apoiar todas as ações que visaram o combate ao desabastecimento do Acre.
Portanto, nós do SETACRE, entendemos que todas as ações do Governo do Estado do Acre foram fundamentais e eficazes para suprir as necessidades de nossa população, priorizando alimentos, medicamentos e combustíveis.

Na medida do possível, o Governador entrou em consenso com demais entidades para permitir o transporte de outras mercadorias para que a economia do Estado não entrasse em colapso.

Reconhecendo o esforço e a determinação de todas as entidades envolvidas, em especial o Governado do Estado do Acre e repudiamos a nota publicada pelo ac24horas e reafirmamos que o SETACRE não compartilha com inverdades.

Direção do Setacre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *