Situação dos rios no Acre 1/02

O Rio Acre, em Rio Branco, apresentou sinais de vazante nesta quarta-feira, 1, registrando a marca de 10,84 metros, segundo medição realizada pela Defesa Civil do Município.

O plano de contingência para controle de enchentes da capital foi apresentado pela prefeitura e pelo governo do Estado e passa a entrar em prática quando o manancial atingir a cota de 12 metros. Contudo, a cota de alerta é de 13,50 metros e a de transbordamento, de 14 metros.

Igarapés e áreas de risco também são monitorados na capital.

Rio Envira

O nível do Rio Envira, em Feijó, apresenta a cota de 12,59 metros nesta manhã.  O monitoramento do Corpo de Bombeiros apontou uma elevação no nível do rio, nas últimas 24 horas.

No município, o manancial ainda segue dentro da normalidade. Sua cota de alerta é de 13,50 e de transbordamento, de 14 metros.

Rio Tarauacá

O Rio Tarauacá continua apresentando sinais de vazante. O manancial registrou a marca de 10,45 metros, na manhã de hoje, segundo medição realizada pela Defesa Civil do Município.

O manancial está acima da cota de transbordamento, que é de 9,50 metros. O monitoramento continua sendo realizado pela corporação militar, que articulou uma sala de situação para acompanhar as áreas atingidas. Até agora, 21 famílias foram removidas de áreas de risco.

Na tarde da última segunda-feira, 30, a prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, assinou o decreto de situação de emergência, devido a forte enchente na região.

Rio Juruá

Cruzeiro do Sul vive a maior cheia de sua história. O Rio Juruá registrou a marca de 14,20 metros na manhã desta quarta-feira, 1, segundo medição realizada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Acre.

O manancial, que está com 1,20 metro acima da sua cota de transbordamento, já desabrigou 85 famílias e desalojou outras 468 – 553 famílias removidas de suas residências – atingindo diretamente 2.533 pessoas em Cruzeiro.

Na área urbana 12 bairros foram atingidos pelas águas e na área rural um.

O governo do Acre, por meio da Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Departamento de Saneamento e Pavimentação (Depasa) e demais órgãos de proteção e defesa, está atuando no monitoramento do Rio Juruá e nos trabalhos operacionais de retida das famílias, além de apoiar o plano de contingência promovido pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul.

 

Agência de Notícias do Acre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *