Suposta rede de pedofilia em Cruzeiro do Sul é investigada

“A Polícia Civil vem trabalhando em cima desse tipo de informação. São todos os tipos de argumento, para convencer essas meninas, e em alguns casos até a família. Os casos que chegam na delegacia é quando a família não é conivente, pois procuram a polícia, e orientamos a registrar um boletim. O que gostaríamos de alertar é que se tiver acontecendo com sua filha, com sobrinha, com neta, pedimos que procurem a delegacia da mulher, pois essas pessoas precisam estar presas”, declarou o delegado da Deam, Alexnaldo Batista.

A polícia orienta os pais a ficarem atentos e caso suspeitem de algo devem ficar atentos e procurar a delegacia. “Eles também abordam meninos. É importante ficar atento, pois os pais percebem quando a criança está com um comportamento diferente. A criança nunca vai chegar e contar, mas peça para alguém que a criança confia conversar com ela”, frisou Batista.

“É o crime de estupro de vulnerável, que são as crianças menores de 14 anos. É um crime muito grave. O estupro em si já é um crime muito grave, e imagine fazer isso com uma criança. A Policia Civil está ao lado da sociedade, e se estiver acontecendo algo, essas pessoas serão presas, independente de quem seja”, salientou o delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *